João Pessoa está no Top 10 dos destinos mais buscados para o período de janeiro de 2019, conforme informações do Voopter – aplicativo brasileiro especializado na comparação de preços de passagens aéreas. O levantamento foi realizado para identificar as cidades mais buscadas e com as melhores ofertas para viajar nas férias de janeiro. A análise levou em consideração o período de 1 de setembro a 11 de novembro.

Segundo a plataforma, a capital paraibana está entre os oito destinos nacionais mais buscados pelos viajantes para janeiro junto com Fortaleza, Recife, Salvador, Maceió, Rio de Janeiro, São Paulo e Natal. O Voopter já havia indicado João Pessoa como um dos cinco destinos mais buscados para curtir as festas de final de ano.

“O verão combina com Nordeste e no nosso top 5 os quatro destinos mais buscados são para capitais nordestinas. É nítido o aumento de buscas para essa região nesta época do ano e em feriados prolongados. É uma tendência que deve durar até março, pós-Carnaval”, afirma a general manager do Voopter, Juliana Vital.

Para a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, o levantamento confirma a expectativa de um maior fluxo de turistas em João Pessoa no período de verão, tendo em vista a operação de mais de 270 voos extras anunciada pelas três das quatro companhias aéreas (Gol, Azul e Avianca) que operam no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto.

Destinos mais buscanos

1. Fortaleza

2. Recife

3. Salvador

4. Maceió

5. Rio de Janeiro

6. São Paulo

7. Natal

8. João Pessoa

9. Porto Alegre

10. Florianópolis

wscom

No discurso de diplomação, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, prometeu nesta segunda-feira (10) governar para todos, sem qualquer distinção ou discriminação. Bolsonaro pediu a confiança daqueles que não votaram nele. Também afirmou que o voto popular é um “compromisso inquebrantável”. Segundo ele, a construção de uma nação mais justa depende da “ruptura de práticas que retardaram o progresso no país”, como mentiras e manipulação.

“A partir de 1º de janeiro, serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião”, afirmou o presidente eleito durante a cerimônia de diplomação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsonaro disse que a diplomação representa o reconhecimento da decisão do eleitorado brasileiro, em “eleições livres e justas”. Agradeceu o trabalho da Justiça Eleitoral, o apoio da família e os 57 milhões de votos. Em primeiro lugar, agradeceu a Deus por estar vivo, após ter sido esfaqueado no início da campanha eleitoral.

Afirmou que cumprirá sua determinação de transformar o país em um local de justiça social. “Eu me dedicarei dia e noite a um objetivo que nos une: a construção de um Brasil justo, seguro e que ocupe o lugar que lhe cabe no mundo.”

Democracia
O presidente eleito lembrou que o Brasil deu um exemplo de respeito à democracia nas eleições de outubro. “Em um momento de profundas incertezas, somos um exemplo que a transformação pelo voto popular é possível. Este processo é possível. O nosso compromisso com o voto popular é inquebrantável. Os desejos de mudanças foram expressos nas eleições.”

Bolsonaro disse ainda que só com rupturas de algumas práticas haverá avanços. “A construção de uma nação mais justa e desenvolvida requer uma ruptura com práticas que retardaram o nosso progresso, não mais violência, não mais as mentiras, não mais manipulação ideológica, não mais submissão de nosso destino.”

Novas tecnologias
Para o presidente eleito, as novas tecnologias demonstraram sua força nas urnas. “As eleições de outubro revelaram uma realidade distinta das práticas do passado. O poder popular não precisa mais de intermediação. As novas tecnologias permitiram uma eleição direta entre o eleitor e seus representantes. Esse novo ambiente, a crença na liberdade, é a melhor garantia dos ideiais que balizam a nossa Constituição.”

Família
Bolsonaro agradeceu o apoio da família, citou a mulher Michelle, os cinco filhos e a mãe Olinda, de 91 anos. Ao mencionar o nome da caçula, Laura, 8 anos, acenou para a menina que estava sentada na plateia.

portal correio

Abel Braga já fala como técnico do Flamengo. A informação é do colunista Renato Maurício Prado, do UOL, que disse ter conversado com o treinador e ouvido a confirmação.

Segundo a coluna, o treinador disse a seguinte frase: “Pode ter certeza, vou dar a vida para ganhar essa Libertadores”, já projetando o torneio da próxima temporada.

Abel é o favorito para assumir o Flamengo, depois da eleição de Rodolfo Landim como novo presidente rubro-negro neste final de semana.

O Flamengo acabou o ano com Dorival Júnior no comando, mas o nome nunca foi unanimidade para iniciar 2019, apesar de ter fechado 2018 em alta.

Antes da eleição, Renato Portaluppi era o nome de consenso entre os candidatos flamenguistas, mas o treinador acertou sua permanência no Grêmio.

ESPN

A sonda Voyager-2 se tornou no mês passado a segunda espaçonave enviada da Terra a atingir o espaço interestelar, seis anos depois de sua irmã-gêmea, a Voyager-1. A notícia foi divulgada pela Nasa, a agência espacial americana, nesta segunda-feira (10).
Há uma certa confusão sobre o que significa “chegar ao espaço interestelar”, então vamos tirar isso da frente logo de cara. O Sol é uma estrela e, como tal, tem um poderoso campo magnético que guia o chamado vento solar — uma torrente de partículas que é emanada em todas as direções a partir dele e predomina numa região conhecida como heliosfera. Conforme vamos nos afastando, o campo magnético vai se enfraquecendo e, num determinado momento, as partículas do vento solar passam a não mais predominar sobre o ambiente, que passa a ser marcado pelos raios cósmicos vindos de fora. Essa é a fronteira que a Voyager-1 cruzou em 2012, e a Voyager-2 atingiu agora, em 5 de novembro último.

Isso, claro, não quer dizer que a nave tenha cruzado o objeto mais distante a orbitar o Sol. Estima-se que existam objetos fracamente presos ao Sol a até um ano-luz de distância (cerca de 63,2 mil unidades astronômicas) dele, e a Voyager-2 está agora a apenas 119 UA. Ainda assim, não devemos desprezar essa viagem; Ultima Thule, objeto que a sonda New Horizons está prestes a explorar depois de ter passado por Plutão, em 2015, está a muito mais modestos 43 UA do Sol. (Esses números dão uma boa noção da diferença dramática que é explorar o Sistema Solar e tentar visitar outras estrelas; a mais próxima, Alfa Centauri, está a 4,2 anos-luz, ou 265,4 mil UA.)

O resultado é cientificamente muito relevante. No caso da Voyager-1, porque até então essa divisa entre o domínio magnético do Sol e o espaço interestelar era conhecida apenas por meio de modelos. E no caso da Voyager-2, por oferecer medidas numa outra direção de saída da “bolha solar”, já que a Voyager-1 foi arremessada para fora do plano da órbita dos planetas após o encontro com Saturno, em 1980, e a Voyager-2 seguiu em frente para encontrar Urano, em 1986, e depois Netuno, em 1989, antes de rumar para fora do Sistema Solar. Ambas foram lançadas da Terra em 1977.

E a Voyager-2 ainda ofereceu um bônus: um instrumento crucial para medir o ambiente de partículas pelo qual viaja a espaçonave, o Plasma Science Experiment (PLS), ainda está funcionando; na Voyager-1, ele estava pifado, o que dificultou identificar a passagem pela fronteira da heliosfera.

A Voyager-2 inicia sua jornada interestelar. Godspeed! (Crédito: Nasa)
As duas espaçonaves vão continuar em operação, enviando dados para a Terra e ajudando na compreensão das regiões afastadas pelas quais estão viajando. Mas a eletricidade para mantê-las ativas está acabando. Elas são equipadas com RTGs (em essência, pilhas de plutônio radioativo que geram calor, então convertido em energia elétrica) e, depois de 41 anos no espaço, seu rendimento é cada vez menor. Os instrumentos devem começar a ser desligados um a um para economizar energia e provavelmente todos estarão desligados, encerrando a missão, até 2030. Dali em diante, ambas serão objetos inertes a vagar pelo espaço entre as estrelas da Via Láctea.

Os resultados detalhados do marco atingido pela Voyager-2 foram apresentados nesta segunda-feira (10) na reunião de outono da União Geofísica Americana (AGU), em Washington. Confira abaixo a entrevista que fiz tempos atrás com Ed Stone, cientista-chefe da missão, sobre os principais marcos dessa incrível jornada de exploração.

MENSAGEIRO SIDERAL
Salvador Nogueira

O ambiente histórico da Igreja de São Francisco, no Centro de João Pessoa, vai abrigar o Concerto de Natal da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, nesta quarta-feira (12), às 18h, com regência do maestro Luiz Carlos Durier e a participação do Coro Sinfônico da Paraíba. Músicas de Handel, Roberto Tibiriçá e Leroy Anderson vão enaltecer o espírito natalino no concerto, que marca o encerramento da temporada 2018 do Projeto OSPB nos Bairros e que será apresentado no adro da igreja, com entrada aberta ao público.

O concerto é uma realização do Governo da Paraíba, através da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). O evento tem patrocínio do BNB e Brastex, com apoio do Ministério da Cultura, através de lei de incentivo do Governo Federal. “Será um concerto marcado por muito afeto e beleza. A junção da Orquestra Jovem com o Coro Sinfônico resulta sempre em uma ótima oportunidade de ouvir clássicos orquestrais e também música popular com arranjos clássicos. A Funesc está sempre atenta a essas possibilidades”, disse Nézia Gomes, presidenta da Funesc.

E complementou: “No último dia 2, inclusive, a Orquestra Sinfônica Jovem fez um grande concerto em homenagem ao Dia do Samba, tendo como convidados quatro nomes da cena musical paraibana: Polyana Resende, Salete Marrom, Kojak do Banjo e Mirandinha. A Sala de Concertos estava lotada! Uma plateia maravilhada! O Concerto de Natal também será gratuito e com a bela igreja de São Francisco como cenário. Um concerto imperdível”.

Repertório

A apresentação começa com “Fanfarra para um Homem Comum”, composição do americano Aaron Copland (1900 – 1990). O programa do concerto continua com obras de compositores franceses. São “Sylvia Suíte de Ballet – Cortejo de Bacchus”, de Léo Delibes (1836 – 1891); “Seleção do Ballet Fausto (Dança dos Escravos Núbios, Dança Antiga, Variações de Cleópatra, Dança de Frinéa)”, de Charles Gounod (1818 – 1893) e “Bacchanalle da Ópera Sansão e Dalila”, Camille Saint-Saens (1875 – 1921).

Duas músicas de compositores brasileiros vêm em seguida: “Série Brasileira – Batuque”, de Alberto Nepomuceno (1864 – 1920), e “Caymmi: Mulheres (Marina, Dora, Rosa Morena)”, de Wellington das Mercês (1973). Logo depois, será a vez do público conferir “Danzon nº 2”, do mexicano Arturo Marquez (1950).

Os destaques do repertório de músicas natalinas são “Festival de Natal”, do americano Leroy Anderson (1908 – 1975); “Seleção de Natal”, arranjos do compositor brasileiro Roberto Tibiriçá (1954), e, fechando a noite comemorativa, “Aleluia”, de autoria do alemão G. F. Handel (1685 – 1759).

“Nós da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba estamos numa expectativa muito boa e com o espírito natalino para celebrar o Natal com o concerto no adro da Igreja de São Francisco”, disse o maestro Luiz Carlos Durier.

Ele explicou que, neste concerto, a Orquestra Sinfônica Jovem faz uma revisão de todo o repertório tocado durante a temporada de 2018. “Selecionamos aquelas mais significativas, aquelas músicas mais emocionantes para celebrar exatamente o espírito de Natal. Neste concerto contaremos com a participação especial do Coro Sinfônico da Paraíba cantando uma seleção maravilhosa de canções natalinas arranjadas pelo maestro Roberto Tibiriçá. E encerraremos com o Aleluia, de Handel, que faz parte da cantata O Messias, uma música que é celebrada no mundo inteiro”.

O maestro explicou que também foram escolhidas músicas brasileiras e dançantes. “O repertório vai ter o espírito natalino, mas também vai ter aquele espírito descontraído através da música. Então, vai ser uma surpresa para todas as pessoas presentes, que terão um concerto de Natal leve e muito agradável”.

Luiz Carlos Durier destacou o sucesso do OSPB nos Bairros. “Esse concerto é o encerramento do projeto iniciado há três anos e que prevê apresentações em igrejas. Este ano começamos o projeto nas cidades de Cajazeiras e Pombal e agora estamos encerrando em João Pessoa. Foi um trabalho desenvolvido na divulgação da Orquestra Sinfônica da Paraíba e Sinfônica Jovem do Sertão do Estado até a capital”, observou o maestro. “Esperamos que o Adro da Igreja de São Francisco esteja lotado porque nós preparamos o repertório mais bonito e mais emocionante para celebrar o Natal”, completou.

Coro Sinfônico

Fundado em 1960, o Coro Sinfônico da Paraíba é um dos grupos oficiais da Orquestra Sinfônica da Paraíba, formado por coristas da mais larga experiência e das mais variadas idades e profissões, que desenvolvem o gosto pelo canto coral, com o objetivo de proporcionar a todos uma música de qualidade. Desde então tem atuado junto à Orquestra Sinfônica e Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba em diversos concertos, com grande repercussão no meio musical, apresentando importantes obras para coro e orquestra, além de concertos didáticos e populares. O grupo que hoje tem como regente titular o maestro Daniel Berg tem, em seu currículo, inúmeras apresentações em festivais nacionais e internacionais em diversas partes do Brasil e em encontros de coros.

Regente

Paraibano de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 21 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Como regente convidado, conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Durier também regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba. No ano de 2012, o maestro recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo desempenho profissional frente à OSPB.

Entre suas atividades, conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente e do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Com a OSPB e a OSJPB, esteve à frente de concertos com artistas populares como Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan.

Por três anos consecutivos, Luiz Carlos Durier regeu a Orquestra Sinfônica da Paraíba e a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba em grandes concertos comemorativos ao aniversário da cidade de João Pessoa, com artistas paraibanos, que lotaram o Teatro Pedro do Reino, no Centro de Convenções. No dia 5 de agosto de 2016, a apresentação teve como destaque o cantor e compositor Zé Ramalho; no ano passado, as atrações foram as cantoras Cátia de França e Nathalia Bellar, e neste ano, o também paraibano Chico César foi o destaque da apresentação em homenagem aos 433 anos da capital paraibana.

Serviço

Concerto de Natal – Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba

Regente: Luiz Carlos Durier

Participação: Coro Sinfônico da Paraíba

Dia: 12/12/2018 (quarta-feira)

Hora: 18h

Local: Adro da Igreja de São Francisco, Centro, João Pessoa (PB)

Ingresso: Gratuito

Secom PB

Boa parte dos alimentos que jogamos fora pode ser aproveitado. A fruta que já está muito madura pode virar um doce ou uma geleia. Já as cascas das frutas podem ser usadas na produção de um suco cheio de vitaminas. Veja abaixo a matéria completa com dicas para evitar desperdícios.

 

Pelo Sine-PB, são ofertadas 50 vagas e a função de motorista de ônibus rodoviário é a que oferta o maior número, em João Pessoa, com 10 oportunidades de emprego. As demais estão distribuídas nos municípios de Campina Grande, São Bento e Patos. Confira aqui o quadro geral de vagas.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (83) 3218-6619, 3218-6618 ou 3218-6624 (em João Pessoa) e (83) 3310-9412 (em Campina Grande). Em João Pessoa, a sede do Sine-PB está localizada na rua Duque de Caxias, 305, no Centro (próximo ao Shopping Terceirão).

Pelo Sine-JP, a semana começa com 77 ofertas de emprego. Há vagas para todos os níveis de escolaridades e com ou sem exigência de experiência. Também há oferta de vagas exclusivas para pessoas com deficiência (PCD). Confira o quadro com todas as vagas disponíveis.

Do total de vagas oferecidas, 16 delas são exclusivas para pessoas com deficiência. Dez delas são para o posto de operador de telemarketing. Para se candidatar não é preciso ter experiência prévia e o nível de escolaridade exigido é o ensino médio completo. As outras seis vagas para pessoas com deficiência é para o cargo de leiturista, que também não exige experiência e precisa de nível médio completo.

O Sine-JP funciona na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, e atende das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O trabalhador deve apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. Para concorrer às oportunidades em que o empregador exige apenas o currículo, o interessado deve enviá-lo para o endereço sinejp.imo@joaopessoa.pb.gov.br.

portal correio

O governador eleito da Paraíba, João Azevêdo, prestigiou neste domingo (9) o concerto de Natal da Orquestra do Programa de Inclusão Social através da Música e das Artes (Prima). O evento ocorreu no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa, e reuniu cerca de 400 alunos de vários polos do Estado. Também prestigiaram a apresentação, o governador Ricardo Coutinho, a vice-governadora Lígia Feliciano, o deputado federal Damião Feliciano e auxiliares do governo.

Na ocasião, o governador eleito destacou a potencialidade do Prima em oferecer uma nova perspectiva de vida para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e revelou o interesse de ampliá-lo em seu governo.

“A nossa intenção é de ampliar o Prima, não só para a música, mas para as artes cênicas e para a dança, é isso que queremos fazer. Nós sabemos que em vários recantos da Paraíba há talentos esperando apenas uma oportunidade para surgir”, declarou.

O governador Ricardo Coutinho afirmou que a Paraíba conta hoje com uma das maiores redes de orquestras do país e enalteceu a importância social do projeto.

“Esse programa foi muito sonhado e quando pensei em constituir uma rede de orquestras para jovens que vivessem em situação de vulnerabilidade social não foi só para oferecer o ensino de música, mas para dar a eles a perspectiva de conquistar a cidadania através da arte. O Prima foi criado para dar um outro sentido à vida da juventude”, disse.

O secretário de Cultura do Estado, Lau Siqueira, projetou a ampliação do Prima durante o governo de João Azevêdo.

“O concerto é um momento de celebração. O governador João Azevêdo vai dar uma atenção para que o projeto continue crescendo, inclusive, em outras linguagens, para que a gente consiga ter uma perspectiva cultural para a juventude”, assegurou.

Já o coordenador-geral do Prima, Milton Dornellas, informou que o Prima está distribuído em 16 municípios paraibanos e já conta com 26 polos. Ele também comemorou o ingresso de jovens, oriundos do projeto, em universidades.

“O Prima é transformador. Hoje, nós já temos 30 alunos cursando nível superior de Música na UFPB, UFCG e no IFPB, temos alunos que passaram para Medicina, Matemática, Letras e outros ganharam bolsas de estudos nos Estados Unidos, no Canadá e isso é resultado desse trabalho. Nós não ensinamos apenas música, nós fortalecemos o cidadão”, observou.

Em um discurso emocionado, a maestrina Priscila Santana agradeceu a oportunidade de realizar um sonho e de contribuir para o resgate da autoestima de jovens da Paraíba.

“Esse não é apenas um trabalho, é um sonho de permitir que crianças e jovens tenham dignidade, realizem seus sonhos. Isso é política pública, que vai do Litoral ao Sertão, e permite que as pessoas tenham a capacidade de sonhar independente da condição financeira, de raça e crença”, disse.

Moradora do município de Pilõezinhos, Franciele Galdino, aluna do Prima desde 2015 e estudante de Canto Lírico, revelou que sonha em ser professora do programa.

“O Prima me deu a oportunidade de conhecer a música clássica que eu não conhecia. O projeto me deu oportunidades de vida. Hoje eu faço licenciatura de canto lírico e tenho planos de me formar e ser professora do Prima e passar a outras pessoas o que aprendi”, falou.

Já o gerente de vendas, Samuelson Vital, que prestigiou a primeira apresentação do filho, que ingressou no Prima há seis meses, destacou a importância do programa.

“O mais importante é desenvolver uma habilidade nas crianças. O projeto é extraordinário e aconselho os pais a incentivarem os filhos para termos uma Paraíba bem mais musical”, falou.

O repertório da apresentação de Natal da Orquestra do Prima foi marcado pelos clássicos Carmina Burana, de Carl Orff; Tico-tico no fubá, de Zequinha de Abreu; Dominguineando, de Dominguinhos; Beradêro, de Chico César; Suíte Nordestina, de Duda; Finlândia, de Jean Sibelius; Balança eu, de José Siqueira; e Feira de Mangaio, de Sivuca.

O Prima está presente nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo, Santa Rita, Guarabira, Bananeiras, Pedras de Fogo, Conde, Picuí, Patos, Monteiro, Itaporanga, Sousa, Catolé do Rocha, Cajazeiras e Sapé e tem o objetivo principal de promover o acesso à educação musical de crianças e jovens que residem em áreas de vulnerabilidade social.
Assessoria

O presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) retorna nesta segunda-feira (10) a Brasília para a cerimônia de entrega do diploma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que confirma o resultado da eleição deste ano.

A chamada “diplomação” é uma cerimônia que atesta que o candidato foi efetivamente eleito pelo povo e, por isso, está apto a tomar posse no cargo, a partir de janeiro ano que vem.

O evento está marcado para as 16h no plenário do TSE. O mandato de Bolsonaro, e do vice de sua chapa, o general Hamilton Mourão (PRTB), irá de 2019 a 2022.

Capitão reformado do Exército e deputado federal desde 1991, Bolsonaro foi eleito o 38º presidente da República ao vencer a corrida presidencial no segundo turno realizado em 28 de outubro. Ele recebeu 57,7 milhões votos, contra 47 milhões do candidato do PT, Fernando Haddad.

O resultado da eleição encerrou o ciclo de quatro vitórias consecutivas do PT (duas com Luiz Inácio Lula da Silva e duas com Dilma Rousseff).

Contas da campanha
De acordo com o TSE, a entrega dos diplomas ocorre depois de terminado o pleito, apurados os votos e passados os prazos de questionamento e de processamento do resultado das eleições.

Para receber o diploma, os candidatos eleitos devem estar com o registro de candidatura deferido e as contas de campanha julgadas. O próprio TSE aprovou na semana passada, com ressalvas, as contas da campanha de Bolsonaro e Mourão.

Conforme a prestação entregue pelos advogados de Bolsonaro, a campanha arrecadou R$ 4,3 milhões e gastou R$ 2,8 milhões.

A cerimônia
A diplomação de Bolsonaro e Mourão está marcada para das 16h. A cerimônia será realizada em uma sessão solene no plenário do TSE.

Os diplomas de presidente da República e de vice-presidente são assinados pela atual presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

O tribunal informou que cerca de 700 pessoas foram convidadas para assistir à solenidade. Os convidados ficarão no plenário e em dois auditórios.
De acordo com o TSE, Rosa abrirá a sessão e escolherá outros dois ministros da Corte para conduzirem Bolsonaro e Mourão até o plenário.

Após a execução do hino nacional, o presidente e o vice receberão os respectivos diplomas. Na sequência, Bolsonaro fará seu discurso, seguido pela fala de Rosa, que encerrará a cerimônia.

Sistema eleitoral
Bolsonaro retornará ao TSE depois anunciar no fim de semana o desejo de enviar ao Congresso Nacional um projeto com mudanças no sistema de votação do país, realizado por meio de urnas eletrônicas.

O presidente eleito é defensor antigo do voto impresso como forma de auditar as votações. Durante a campanha, ele afirmou que havia risco de “fraude” na eleição e chegou a dizer que não aceitaria um resultado que não fosse a sua vitória.

“Nós queremos ter um sistema que possa ser auditado. Nós queremos uma urna eletrônica que tenha uma maneira de, ao havendo qualquer desconfiança, você ter uma comprovação”, afirmou Bolsonaro no domingo (9).

“Um projeto de lei modificando um pouquinho a forma de votação, como se fosse em voto impresso, mas vai ter uma forma mais atualizada do que essa”, acrescentou.

Após ser eleito, Bolsonaro visitou o TSE e, diante dos ministros, se desculpou por “caneladas” durante a campanha. Aos jornalistas, ele informou que apresentaria primeiro ao tribunal propostas de mudanças no sistema de votação.

Agenda
Bolsonaro trabalhará em Brasília até quarta-feira (12), de acordo com a assessoria do governo de transição.

O presidente eleito receberá os governadores eleitos de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, além das bancadas do PSD, DEM, PSL, PP e PSB.

Bolsonaro iniciou na semana passada as negociações com partidos. Antes, ele priorizou as conversas com bancadas temáticas. A bancada ruralista, por exemplo, indicou a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS).

Segunda-feira (10)
10h: decolagem do Rio de Janeiro
12h: almoço Granja do Torto
16h: cerimônia de diplomação no TSE
Terça-feira (11)

9h: encontro com representantes de polícias militares
10h: despachos internos
14h30: reunião com o governador eleito de Santa Catarina, comandante Moisés (PSL)
16h30: reunião com a bancada do PSD
Quarta-feira (12)

9h: visita ao Comando de Operações Táticas (COT) da Polícia Federal
11h: reunião com a bancada do DEM
12h: almoço da turma de 1977 da Aman no Clube do Exército
14h30: reunião com o governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB)
15h: reunião com a bancada do PSL
16h30: reunião com a bancada do PP
17h30: reunião com a bancada do PSB
G1

Começa nesta segunda-feira (10) o pagamento do Abono Natalino do Bolsa Família na Paraíba. O valor é de R$ 32 e vai ser pago a um total de 514.663 famílias beneficiárias do programa social do governo federal. Em 2018, o abono vai ser pago através da Caixa Econômica Federal.

O volume geral de pagamento do Abono Natalino é de R$ 19,4 milhões. O calendário de pagamento vai até o dia 20 de dezembro, mas aqueles que perderem o prazo ainda vão poder retirar o benefício até o dia 24.

O maior número de beneficiados é de João Pessoa, com 58 mil famílias, e Campina Grande, com 25 mil. O pagamento é realizado de acordo com dados do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), tendo como base os pagamentos do Bolsa Família em agosto deste ano. O abono é realizado com recursos próprios do governo da Paraíba.

Mudança no pagamento

Até o ano passado, o pagamento era feito pelos Correios. Com a mudança para a Caixa Econômica, os beneficiários vão poder fazer os saques nas agências do banco, nas casas lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui

Para receber o Abono Natalino, os beneficiários devem comparecer a qualquer um dos locais de pagamento da Caixa Econômica, munidos de documento de identificação com foto e o Cartão do Bolsa Família, obedecendo à terminação do Número de Identificação Social (NIS), conforme calendário.

Calendário de pagamento
Data NIS
10/12/18 NIS final 1
11/12/18 NIS final 2
12/12/18 NIS final 3
13/12/18 NIS final 4
14/12/18 NIS final 5
17/12/18 NIS final 6
18/12/18 NIS final 7
19/12/18 NIS final 8
20/12/18 NIS final 9
21/12/18 NIS final 0

Secom PB

No Santiago Bernabéu, a 10 mil quilômetros de Buenos Aires, sob o frio de 10 graus no outono europeu, a Taça Libertadores mais longa da história finalmente tem um campeão, decidido no campo, como deve ser. Numa partida espetacular, o River Plate bateu o Boca Juniors de virada, por 3 a 1, e conquistou seu quarto título. Os gols de Pratto, Quintero e Pity Martinez entraram para a história, vão virar tema de músicas que a torcida do River nunca mais vai parar de cantar.

Sob os olhares de Messi e vários outros craques, um dos palcos mais tradicionais da Europa se transformou por uma noite numa cancha sul-americana. Acostumados ao comportamento blasé da torcida do Real Madrid, os assentos do Bernabéu tiveram que conviver com gente que não senta, vê o jogo de pé, pula com frequência e não para de gritar. O futebol talvez tenha sido menos refinado do que o usualmente praticado neste estádio, mas não menos emocionante, não menos espetacular.

A final na Espanha deixa algumas lições e uma pergunta incômoda para o futebol sul-americano. Ficou claro que é possível organizar com total segurança uma partida entre os dois maiores rivais do futebol argentino com festa nas ruas e o estádio dividido entre as duas torcidas. Por que não é possível jogar na América do Sul?

A mudança para Madri foi um vexame para a Argentina e suas autoridades, incapazes de garantir a segurança de uma partida em sua capital. Foi um vexame para a Conmebol e seus cartolas, incapaz de organizar em seu continente a final de seu principal torneio de clubes. Mas foi uma vitória do futebol.

Porque o jogo aconteceu, porque Leonardo Ponzio levantou a taça, porque os jogadores vestidos de branco e vermelho deram uma volta olímpica, porque Nandez deu um passe espetacular para Benedetto abrir o placar, porque Pratto empatou numa linda jogada coletiva de River, porque Quintero acertou um desses chutes que nunca vão sair da história, porque Pity Martinez soube aproveitar o desespero do Boca para fechar a festa. Porque escanteios puderam ser batidos sem a necessidade de escudos policiais.

Porque os ônibus dos dois times chegaram ao estádio sem serem apedrejados, porque nenhum jogador inalou gás de pimenta e nem teve que ser levado ao hospital para tratar de ferimentos nos olhos antes de uma partida de futebol.

Porque as torcidas se comportaram bem dentro e fora do Santiago Bernabéu.

A do River ocupou a Puerta del Sol, marco zero de Madri, pendurou seus trapos na enorme árvore de natal instalada na praça e atraiu a simpatia dos locais e dos turistas, impressionados com a festa, a barulheira, a bagunça pacífica.

A torcida do Boca se concentrou no hotel do time, mais longe do centro, e também se comportou. Os vizinhos do bairro tranquilo tiraram fotos, fizeram vídeos, mandaram para os amigos. Ali sempre se hospedam os times europeus que vêm a Madri para enfrentar o Real ou o Atlético. Também trazem seus torcedores, mas não fazem nada parecido.

Não faltam motivos para criticar a mudança da final da Libertadores para Madri, mas é preciso ter claro que houve uma tentativa de organizar o jogo na Argentina, e é preciso lembrar os motivos pelos quais aquela partida não foi realizada.

A final foi muito melhor do que a Libertadores de 2018, a Libertadores dos escritórios e tribunais, o torneio que deixou Boca e River (mas não o Santos) escalarem jogadores inscritos irregularmente, que permitiu ao técnico do River Marcelo Gallardo ignorar uma punição, que teve um time finalista vítima de um atentado horas antes da decisão que deveria ser jogada em Buenos Aires.

O River agora embarca rumo aos Emirados Árabes Unidos, onde vai disputar o Mundial de Clubes a partir do próximo dia 18. O Boca vai ter que lamber suas feridas, avaliar o que fez de errado. A Conmebol e a Argentina também.

Globoesporte.com

Um exercício de treinamento interno do Google com trainees não saiu muito bem como esperado, tendo em vista que levou a companhia a perder, segundo estimativas do Financial Times, um montante de US$ 10 milhões. O erro? Um dos estagiários do Google publicou um anúncio equivocado – um simples retângulo amarelo sem texto – em sites e aplicativos.
O anúncio ficou visível nos Estados Unidos e Austrália por cerca de 45 minutos. A ação aconteceu enquanto os estagiários recebiam treinamento sobre o sistema de exibição de anúncios do Google.
O banner só foi para o ar porque um dos trainees quis ir além no exercício e submeteu um pedido real para compra de anúncios no sistema do Google AdX que permite comprar espaços publicitários por meio de leilões em tempo real.
O prejuízo foi grande, pois o estagiário fez uma oferta 10 vezes maior do que o usual para o anúncio. A ordem emitida pelo funcionário pagava US$ 25 por CPM (Custo Por Mil exibições, cujas ordens similares normalmente valem US$ 2 e US$ 4). Com esse valor alto, o banner amarelo se espalhou rapidamente.
“Assim que tomamos conhecimento desse erro honesto, trabalhamos rapidamente para interromper as campanhas”, disse o Google. A companhia ainda acrescentou dizendo que iria honrar todos os pagamentos aos publishers que foram impactados pelo erro.
Agora, depois desse deslize, o Google também reforçou que iria trabalhar em controles para prevenir esse tipo de erro.
IDG Now

paraiba.com.br

O verão está chegando, as temperaturas já subiram e a proteção contra os efeitos do sol é importante. Com novas descobertas sobre os efeitos do sol, o desenvolvimento de tecidos inteligentes que bloqueiam a radiação ultravioleta, apresentam estilo e praticidade. Com essas vantagens, os banhistas encaram o sol com menos preocupação. Mas essas roupas não são totalmente eficazes e o alerta de especialista é para que os cuidados se mantenham redobrados.

Segundo a médica dermatologista, Carla Marsicano, os cuidados não devem cessar. “Elas protegem bem mas isso não inviabiliza o uso do filtro solar. Ela faz com que haja uma proteção significativa, mas ela sozinha não protege tanto”, explica. Os tecidos com proteção UV são capazes de bloquear a irradiação, mas uma parte, mesmo que pequena, ainda atinge a pele.

A proteção realizada pelo uso de barreiras, como roupas e chapéus, é chamado de fotoproteção mecânica e é a forma mais tradicional, mas não tão eficaz, de proteção contra a radiação ultravioleta (UV).

Carla explica que esse tipo de tecido “tem um prazo de validade”. “A eficiência dela é por um período, após 30 lavagens ela perde o efeito protetor. Uma vez que você entra com ela entra na água, há uma abertura da fibra da malha e favorece a entrada do raio solar. Ela protege, mas precisa ter alguns cuidados e ela tem um limite de lavagem”, esclarece a especialista.

Cuidado redobrado
Quando se trata de crianças ao sol, o cuidado precisa ser redobrado, pois além da pele sensível, as radiações têm efeito cumulativo e deve-se evitar um problema maior na fase adulta. “É importante lembrar que se for criança, tem que fazer o uso de um um filtro solar próprio. Outra ponto importante é que uso de filtro solar, apenas a partir do sexto mês”.

Então, antes de se jogar no sol e aproveitar o calor, confira a validade da camisa de proteção, coloque o chapéu, faça o uso do filtro solar e aproveite o verão!

portalcorreio