Uma cena ocorrida no fim da partida entre Botafogo-PB e Campinense, pelo Campeonato Paraibano, comoveu as redes sociais devido a sensibilidade do goleiro Coradin, do Campinense, e o exemplo de força de vontade e amor a profissão do repórter da Rede Primeiro Minuto, Rogério Roque.

Em mais uma entrevista de fim de jogo, o goleiro se ajoelhou para ouvir a pergunta de Roque, que é deficiente físico e precisa de ajuda de muletas para se locomover. O fotógrafo Alênio Júnior registrou o momento.

“A atitude do goleiro do Campinense, o Coradin, me surpreendeu pelo fato de facilitar a entrevista. Até porque ele é um goleiro alto, e ele teve essa gentileza de se ajoelhar para poder facilitar a minha entrevista. Agradeço demais a ele por isso, por facilitar o meu trabalho. Eu enfrento esse problema, por questão do meu biotipo. E agradeço também a Alênio, pelo registro. Tudo começou com essa foto que ele fez. Eu não tinha percebido que ele tinha tirado essa foto, mas ganhou repercussão nas redes sociais. Algumas pessoas entraram em contato comigo, me parabenizando, parabenizando a atitude do goleiro e do próprio Alênio também”, comentou Rogério Roque.

O Campinense, time de Coradin, fez uma postagem no Instagram exaltando a atitude do goleiro. “Parabéns ao goleiro pela atitude, ao repórter pelo profissionalismo, e ao fotógrafo por esse belo registro, disse um trecho da mensagem”.

 

 

Gazeta Web

Aberta, nessa quarta-feira (20), a 6ª Edição dos Jogos das Reeducandas da Penitenciária de Recuperação Feminina Maria Júlia Maranhão, em João Pessoa no bairro de Mangabeira .

A solenidade foi marcada pela execução do Hino Nacional, desfile das equipes, juramento da atleta, acendimento do fogo simbólico e shows de dança e música. Quem declarou abertos os Jogos das Reeducandas 2019 foi a secretária executiva da Juventude, Priscila Gomes. A competição se encerra nesta sexta-feira (22).

O secretário de Estado da Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca, foi representado pela diretora da penitenciária, Cínthya Almeida. Cerca de 200 mulheres que cumprem pena no presídio participam dos jogos nas modalidades voleibol, atletismo, futebol, cabo da paz, além de atividades recreativas. Os Jogos das Reeducandas acontecem, desde 2014, dentro das comemorações do Mês da Mulher. O evento é uma parceria das secretarias da Administração Penitenciária; Mulher e da Diversidade Humana, e Juventude Esporte e Lazer.

A secretária executiva da Juventude, Priscila Gomes, ressaltou que o Mês da Mulher este ano traz a campanha Sororidade. Destacou que essa palavra é muito importante, principalmente no contexto atual, diante de todas as desigualdades sociais com a mulher que sofre preconceito diário. “É importante a gente ressaltar a palavra sororidade que é compartilhar junto com a outra, dar a mão e não soltar”.

Priscila afirmou que é uma honra anualmente a Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer participar da realização dos Jogos da Reeducandas. “Para a gente é um momento enriquecedor, é um aprendizado principalmente pelos resultados que os jogos vão gerar, com alguns dias de lazer, de confraternização. Que vocês tenham confiança, que vocês tenham esperança e que possam perseverar e resistir para continuar”, afirmou.

De acordo com a diretora da Penitenciária Júlia Maranhão, Cínthya Almeida, “é visível a preocupação do Governo do Estado em oferecer e promover, dentro das unidades prisionais da Paraíba, atividades inclusivas e o esporte contribui com a ressocialização”. Em nome do secretário da Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca, a diretora Cínthya Almeida agradeceu a parceria que existe há seis anos com a Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer e a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana. Na ocasião, Cínthya foi homenageada pela Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer, e recebeu um troféu entregue pela secretária executiva da Juventude, Priscila Gomes.

Roberta Schultz, gerente executiva dos Direitos de LGBT, representou a secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares. “Nós acreditamos que essa atividade é importante para as pessoas que estão no sistema prisional porque os jogos são uma atividade de integração, trabalham o incentivo ao esporte nas unidades prisionais, então mexem com a saúde física e a autoestima delas. A ressocialização se faz de várias formas e uma delas é através do esporte e do lazer”. As atrações culturais envolvendo as reeducandas ficaram por conta da professora de dança Germana Dalia e do maestro Beto.

Secom-PB

O prefeito Luciano Cartaxo apresentou, na manhã desta quinta-feira (21), o projeto do Parque Ecológico Sanhauá, mais uma grande intervenção que a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) realiza no Centro Histórico da Capital para integrar a região onde a cidade nasceu, resolver problemas históricos, cuidar do meio ambiente e, principalmente das famílias que viviam na Comunidade Vila Nassau, em condições insalubres e de risco. Estimado em R$ 11,6 milhões, a Área de Preservação Permanente, de 193mil m², será recuperada e, no local, construído um grande parque com praça, mirante, elevador panorâmico e passarela. Na solenidade de apresentação do Projeto, no Auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), o prefeito ainda anunciou a implantação da iluminação em LED em todo o Centro Histórico.

De acordo com o prefeito Luciano Cartaxo, o projeto desenvolvido pela PMJP vai cuidar das pessoas que viviam na comunidade Vila Nassau ao mesmo tempo em que transformará a região do Centro Histórico em um grande polo turístico, econômico e cultural. “Importante dizer que não estamos fazendo uma intervenção na comunidade do Porto do Capim, mas sim na comunidade da Vila Nassau. Estas famílias viviam em uma área de risco, ocupações sem a posse da terra e nós vamos oferecer dignidade a estas pessoas, mais qualidade de vida, e um verdadeiro lar para poderem criar seus filhos em segurança”, explicou o prefeito.

Segundo ele, todo o trabalho foi feito a partir do diálogo com a comunidade em um processo iniciado há cinco anos, oferecendo a garantia de que ninguém ficaria desamparado pelo poder público municipal. “Uma das marcas de nossa gestão é a humanização em todos os nossos atos. Antes de qualquer obra, cuidamos das pessoas e do interesse coletivo e é exatamente isso que estamos fazendo neste momento. Conversamos com a população, e os moradores vão viver em dignidade. Assim como os comerciantes, para quem encontramos um espaço para cada um deles continuar exercendo seus trabalhos em outras áreas da cidade”, disse.

O diálogo envolveu técnicos da PMJP, Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), do Instituto do Patrimônio Histórico Estadual da Paraíba (Iphaep) e população (moradores, comerciantes, corretores de imóveis e fretistas). A área total do Parque Ecológico do Sanhauá é de 193.354 m² e a área construída será de 25 mil metros quadrados, entre áreas urbanizadas e equipamentos. O novo espaço público da Capital contará com praça, mirante, elevador panorâmico, passarela elevada sobre o mangue, ciclovias, calçadas requalificadas e estacionamento com 80 vagas. Toda a região receberá iluminação em LED e respeitará as normas de acessibilidade. As edificações serão mínimas e não invasivas para garantir a regeneração ambiental da região. Os recursos são provenientes de uma parceria também com o Governo Federal.

A secretária de Planejamento, Daniella Bandeira, explicou que foi oferecido aos moradores a moradia em um residencial que está sendo construído pela PMJP a 2 quilômetros do local onde eles atualmente residiam, na Comunidade Vila Nassau. “A diferença é que eles vivem em uma área que é reconhecida pela Defesa Civil como imprópria para a habitação e em condições desumanas. Estamos tirando 120 famílias dessa região para oferecer a elas uma estrutura nova, apartamentos de extrema qualidade, assim como de outros residenciais já entregues pela Prefeitura. Inclusive muitas destas famílias estão vivendo em um galpão em ruínas”, disse.

Vida no Centro Histórico – O projeto do Parque Ecológico do Sanhauá se integra a uma série de outras intervenções já realizadas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa no Centro Histórico da Capital, que modificaram o perfil e deram novo sentido à ocupação desta região a partir de onde a cidade se desenvolveu. Obras como o Parque da Lagoa, Praça da Independência, Pavilhão do Chá, Villa Sanhauá, e a integração desta região à cidade através da nova Avenida Beira Rio, permitiram que o Centro Histórico viva hoje uma nova realidade. Os espaços voltaram a receber a população que sai de todas as regiões da cidade para momentos de lazer e de cultura, ao mesmo tempo em que investidores e a população voltam a ter interesse na ocupação sustentável do local.

Secom-JP

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) terá suas atividades paralisadas na próxima sexta-feira, 22. Em decisão unânime, os professores da instituição aprovaram nesta quarta-feira (20) a adesão da categoria ao Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência – Em Defesa das Aposentadorias, Rumo à Greve Geral, convocado pelas Centrais Sindicais. Em João Pessoa, a data – sexta-feira, 22 – será marcada por um grande protesto no Parque da Lagoa, com concentração marcada para 15h.

Pela manhã, o Sindicato dos Professores da UFPB (Adufpb) irá realizar atividades de panfletagem e, à tarde, participará da manifestação. As deliberações foram aprovadas por unanimidade durante rodada de assembleias realizada nos campi de Areia e Bananeiras, pela manhã, e João Pessoa, à tarde (este último, com a participação também dos docentes do Litoral Norte).

Além da adesão à paralisação nacional, os professores deliberaram também uma série de encaminhamentos. Um deles foi a proposta de visita ao arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, para tratar da reforma da Previdência. Outras três foram: criar uma comissão permanente de mobilização da Adufpb, convidar os parlamentares federais para discutir a reforma da Previdência e emitir voto de repúdio à política de compra de votos para aprovação do projeto.

Os docentes definiram, ainda, que a sede da Adufpb, no campus I, e as secretarias de Areia, Bananeiras e Litoral Norte também estarão fechadas na próxima sexta-feira para que os funcionários possam participar da paralisação nacional. Ficou acertado que o sindicato contratará carro de som para circular pelo campus informando a comunidade acadêmica sobre a suspensão das atividades e a mobilização do dia 22. Também será contratado um ônibus para garantir o traslado para o ato.

ADUFPB – seção sindical ANDES-SN

O ex-presidente Michel Temer foi preso em São Paulo na manhã desta quinta-feira (21) pela força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro. Os agentes ainda tentam cumprir mandados contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia e mais seis pessoas, entre elas empresários.

Preso, Temer será levado para o Aeroporto de Guarulhos, onde vai embarcar em um voo e será levado ao Rio de Janeiro em um avião da Polícia Federal. O ex-presidente deve fazer exame de corpo de delito no IML em um local reservado e não deve ser levado à sede da PF de São Paulo, na Lapa.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

Desde quarta-feira (20), a PF tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou.

G1 ligou para a defesa de Temer, mas até as 11h25 os advogados não haviam atendido a ligação. Ainda não está claro a qual processo se referem os mandados contra Temer e Moreira Franco.

O ex-presidente Michel Temer responde a dez inquéritos. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo. Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Por isso, assim que deu a autorização, o ministro enviou os inquéritos para a primeira instância.

Entre outras investigações, Temer é um dos alvos da Lava Jato do Rio. O caso, que está com o juiz Marcelo Bretas, trata das denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3.

Michel Temer (MDB) foi o 37º presidente da República do Brasil. Ele assumiu o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, e ficou até o final do mandato, encerrado em dezembro do ano passado.

Eleito vice-presidente na chapa de Dilma duas vezes consecutivas, Temer chegou a ser o coordenador político da presidente, mas os dois se distanciaram logo no começo do segundo mandato.

Formado em direito, Temer começou a carreira pública nos anos 1960, quando assumiu cargos no governo estadual de São Paulo. Ao final da ditadura, na década de 1980, foi deputado constituinte e, alguns anos depois, foi eleito deputado federal quatro vezes seguidas. Chegou a ser presidente do PMDB por 15 anos.

G1

A União Europeia anunciou nesta quarta-feira (20) uma multa ao Google de 1,49 bilhão de euros (R$ 6,41 bilhões) por concorrência desleal em publicidades e violação das leis antitruste.

As diversas empresas do grupo (incluindo o próprio Google) pertencentes à holding Alphabet, teriam vantagens no serviço de publicidade AdSense, que também pertence à empresa.

De acordo com comunicado oficial, “o Google abusou de seu domínio de mercado ao impor uma série de cláusulas restritivas em contratos com sites de terceiros que impediam que os rivais do Google colocassem seus anúncios de busca nesses sites.”

O Google afirma que está trabalhando para atender às demandas europeias e para dar mais mais espaço a concorrentes.

“Sempre concordamos que mercados saudáveis e prósperos são do interesse de todos. Já realizamos diversas mudanças em nossos produtos para atender às preocupações da Comissão. Nos próximos meses, faremos outras atualizações para dar mais visibilidade a concorrentes na Europa.” Kent Walker, vice-presidente sênior de Assuntos Globais

A prática, classificada como “abuso de posição dominante”, viola as leis antitruste da União Europeia. É possível que uma empresa tenha o domínio do mercado, desde que não abuse de sua posição para restringir a concorrência.

“Não é possível para os concorrentes em anúncios de busca on-line, como Microsoft e Yahoo, venderem espaço publicitário nas próprias páginas de resultados de mecanismos de busca do Google”, completou o comunicado.

Para Margrethe Vestager, comissária de concorrência, “o Google cimentou seu domínio em anúncios de busca on-line e protegeu-se da pressão competitiva ao impor restrições contratuais anticompetitivas.”

Outras multas
Em 2012, o Google foi multado nos EUA em US$ 22,5 milhões, também por invasão de privacidade. Em 2017, 2,4 bilhões de euros foram impostos ao Google por favorecer seu comparador de preços, o Google Shopping, em detrimento da concorrência

Em outubro passado, pelo mesmo motivo, o Facebook recebeu uma multa simbólica de 500 mil libras (US$ 644 mil) no Reino Unido, pelo caso da Cambridge Analytica.

Dois meses depois, a rede social também foi multada na Itália, em 10 milhões de euros, por venda de dados de usuários. Em janeiro de 2019, a França impôs uma multa ao Google de 50 milhões de euros por violação das leis de privacidade na União Europeia.
Em 2018, a empresa foi notificada a pagar cerca de R$ 20 bilhões por violação das regras da livre concorrência, acusada de abusar da posição de liderança do seu sistema operacional para smartphones e tablets, o Android, com o objetivo de garantir a hegemonia de seu serviço de busca on-line.

G1

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba abre as cortinas do secular Teatro Santa Roza, que em 2019 comemora 130 anos, para a retomada de um dos eventos mais importantes do calendário cultural do estado. Trata-se da Mostra Estadual de Teatro, Dança e Circo, que começa nesta sexta-feira (22) e se estende até o dia 30. A solenidade de abertura acontece às 18h. Durante nove dias, serão apresentados 27 espetáculos, debates, oficinas e discotecagem após as encenações. Os ingressos para as apresentações custam R$ 4 (inteiro) e R$ 2 (meia entrada). A bilheteria abre às 16h, com exceção do sábado (30), quando abrirá às 15h.

Após a abertura oficial, será apresentado, às 8h30, o espetáculo de dança “Bagaço”, com o +Um Coletivo de Arte (João Pessoa), no palco principal. Em seguida, às 19h30, o Coletivo Teatral Ser Tao Teatro (João Pessoa) apresenta “Alegria de Náufragos”. Na lona montada na área externa, a Cia. Trupeçando (Campina Grande) apresenta “Trupeçando, a Trupe de um Homem Só”, a partir das 20h30.

No dia seguinte às apresentações dos espetáculos, haverá sempre debate com Eleonora Montenegro (Teatro), Marcelo Sena (Dança) e Williams Santana (Circo), às 16h, na área externa do Teatro Santa Roza. Para os espetáculos que acontecem no dia 30 de março, os debates ocorrerão logo após a apresentação.

É a primeira edição da Mostra após a reforma do teatro, concluída em dezembro de 2016. Em seu retorno, o projeto presta homenagens a Luizinho de Pombal, Guilherme Schulze e Montagem Circos, pela contribuição à cultura paraibana e pela dedicação intensa ao teatro, dança e circo, respectivamente. Além dessas, estão programadas duas homenagens póstumas – Simão Cunha e Waldemar Dornellas.

Som na Mostra – Nas sextas e sábados, após as apresentações de espetáculos, haverá discotecagem na área externa que, resgatando a memória afetiva do local, ganha o nome de Bar dos Artistas durante o período da mostra. Na sexta-feira (22), a discotecagem conta com D.M.G. e no sábado (23), fica por conta de Amaro Mann. No fim de semana seguinte, a sexta-feira (29) o som é comandado por Radiola Jamaicana e no sábado (30), pelo projeto Groove da Gota.

Espetáculos – No retorno do projeto, a seleção dos espetáculos foi feita por meio de edital, dando oportunidade igualitária aos grupos de participar do evento de forma democrática. A curadoria de teatro foi formada por Duílio Cunha, teatrólogo, professor da UFCG e diretor em Teatro pela UEPB, Suzy Lopes, coordenadora de Teatro da Funesc, atriz e mestra em Teatro Paraibano dos ano 90 pela UEPB e Renata Mora, diretora de ações culturais da Funesc e produtora cultural. A curadoria de dança foi feita por Ângela Navarro, artista de dança e coordenadora dessa linguagem artística na Funesc e Bia Cagliani, bailarina e gerente de Dança da Secult. Já a curadoria de circo ficou sob responsabilidade de Diocelio Barbosa, mestre em Artes Cênicas e Gerente Operacional de Circo/Funesc, Josemberg Pereira, artista circense e professor da escola Livre de circo da Funesc, além de Zezo Oliveira, artista, produtor, educador e gestor cultural (PE). Para chegar à seleção, os curadores observaram, além da qualidade técnica das produções concorrentes, as exigências do edital.

Cada espetáculo participante receberá cachê de R$ 2 mil mais o faturamento de sua respectiva bilheteria. A mostra não tem caráter competitivo. A programação completa está disponível no site www.funesc.pb.gov.br e perfis da Funesc nas redes sociais (@Funescgovpb no Facebook e Instagram).

Programação:

22/03, sexta-feira

18h – abertura

18h30 – Palco: Dança

Bagaço (45’)

+Um Coletivo de Arte (João Pessoa)

19h30 – Palco: Teatro

Alegria de náufragos (55’)

Coletivo Teatral Ser Tão Teatro (João Pessoa)

20h30 – Lona: Circo

Trupeçando – a trupe de um homem só (45′)

Cia. Trupençando (Campina Grande)

Após os espetáculos – Som na Mostra

Discotecagem – D.M.G.

23/03, sábado

17h – Palco: Teatro

O príncipe feliz (47′)

Cia do Rosário (Campina Grande)

18h – Palco: Dança

Repitologia (50′)

Victor D’Olive (João Pessoa)

19h – Lona: Circo

O fantástico mundo mágico do palhaço Nervosinho (60′)

Millenium Circus/ Circo do palhaço Nervosinho (João Pessoa)

20h – Palco: Teatro

Ynio, canto às Yabás (54′)

Cia. Luna de Teatro (Cajazeiras)

Após os espetáculos – Som na Mostra

Discotecagem – Amaro Mann

24/03, domingo

17h – Palco: Teatro

O rei do lixo – Agitada Gang (45′)

Trupe de atores e palhaços da Paraíba (João Pessoa)

18h – Lona: Teatro

Guara-mamo (60′)

Cia. Mutuca (João Pessoa)

19h – Palco: Circo

Aurora das fadas (50′)

Ponto Triplo Centro Cultural (João Pessoa)

20h – Palco: Dança

Instalação coreográfica: transversos corporais (40′)

Ewellyn Lima, Luk’s Gomez, Jéssica Andrade, Rafael Sabino (Cabedelo)

25/03, segunda-feira

19h – Rua: Teatro

No mundo da rua (55′)

Projeto Corpos de Saia (João Pessoa)

20h – Palco: Teatro

Travessia (55′)

Grupo Graxa de Teatro (João Pessoa)

26/03, terça-feira

19h – Palco: Dança

Sobrevivência dos vagalumes (47′)

Erik Breno e Joyce Barbosa (Campina Grande)

20h – Palco: Teatro

Soraia queimada – filha da violência (57′)

Desacerto Coletivo (João Pessoa)

27/03, quarta-feira

19h – Palco: Teatro

Helenas (60′)

Coletivo de Teatro Alfenim (João Pessoa)

20h – Palco: Teatro

De João para João (72’”)

Sagarana Produções Teatrais (João Pessoa)

Secom-PB

O governador João Azevêdo anunciou, nesta quarta-feira (20), na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, o reajuste de 40% no valor do cartão alimentação que beneficia 50 mil famílias em situação de vulnerabilidade social na Paraíba. O crédito mensal passará a ser de R$ 35,00, gerando um investimento anual de R$ 20 milhões na economia do Estado. Na solenidade, o chefe do Executivo estadual também entregou 15 cadeiras de competição para a equipe de basquete da Associação Atlética das Pessoas com Deficiência da Paraíba (AAPD/PB).

Na ocasião, João Azevêdo anunciou o reajuste de 100% no valor do abono natalino, que passará a valer a partir de 2019, e garantiu que a meta do governo é dobrar o valor do cartão alimentação nos próximos quatro anos. “Esse é um compromisso de governo e será honrado. Entendemos que esse é um programa fundamental para o complemento de renda das famílias e estamos investindo na base da economia; montamos uma equação financeira para garantir esses recursos, visando manter esse programa mais forte e revigorado”, comentou.

O governador também destacou que a gestão tem apresentado propostas para a implantação de novas políticas públicas com o objetivo de construir uma Paraíba melhor. “As pessoas que não eram olhadas pela sociedade, passam a ser atendidas pelo poder público que chega e implementa ações de tamanha relevância”, declarou.

A secretária de Desenvolvimento Humano, Neide Nunes, ressaltou que a política de assistência social passou a ter um novo significado nos últimos anos no Estado. “Esse é um governo que sempre construiu estradas, mas que sempre pensou nas famílias, nas pessoas menos favorecidas e tem a sensibilidade de olhar por quem mais precisa; esse é um governo que constroi políticas públicas e diz sim às famílias mais vulneráveis. Esse programa fortalece a política de segurança alimentar e nutricional e traz comida para a mesa do paraibano”, sustentou.

A deputada estadual Cida Ramos enalteceu a ação do Governo de injetar R$ 20 milhões na economia da Paraíba, apesar da crise econômica que afeta o país. “O bom de uma política pública e de uma ação de Governo é olhar nos olhos das pessoas e saber que não estamos atendendo apenas 50 mil famílias, mas nos reconhecendo nos olhos de cada uma delas. Tenho certeza de que todos os anos, o Governo dará o reajuste necessário porque a meta é dobrar o valor do cartão”, pontuou.

Beneficiada com o cartão alimentação, Maria Jucelina Barbosa, moradora do município de Bayeux, afirmou que o programa proporcionou estabilidade a sua família. “Essa ação é muito importante para quem está desempregado e supre a nossa necessidade. A gente reconhece que ter esse cartão é fundamental para nossa casa”, contou.

O mesmo sentimento é compartilhado por Liliane Santos. “É uma renda que me ajuda muito. Não só eu, mas toda a minha vizinhança, aprovamos esse investimento do governo”, falou.

O cartão alimentação é um programa de transferência de renda criado em março de 2016 para atender as famílias em situação de vulnerabilidade social e abrange 91 municípios da Paraíba. Ele é utilizado na compra de gêneros alimentícios e é recebido em 218 estabelecimentos do Estado.

Entrega de cadeiras de competição – A ação tem o objetivo de agregar e potencializar o desempenho dos atletas com um novo equipamento, proporcionando uma maior competitividade, pois as cadeiras são feitas sob medida para cada competidor.

Para o presidente da Associação Atlética das Pessoas com Deficiência da Paraíba, Jean Azevedo, as cadeiras chegaram no momento certo. “As nossas cadeiras já estavam ultrapassadas e com essas cadeiras de competição de basquete, vamos poder desenvolver melhor o nosso trabalho dentro de quadra. Já temos competições marcadas para o segundo semestre e vamos ter tempo de treinar com elas e nos adaptar para ir à competição. Nós vamos poder melhorar cada vez mais nosso índice no ranking nacional”, comemorou.

Secom-PB

Já classificados para as semifinais, Botafogo-PB e Campinense fizeram o Clássico Emoção na noite desta quarta-feira (20), no encerramento da nona rodada do Campeonato Paraibano de 2019. Com gol marcado logo no início, o Belo venceu por 1 a 0 e retomou a liderança geral do Estadual.

Evaristo Piza optou por escalar um time misto, poupando os laterais Fábio Alves e Roniery, o zagueiro Lula, o meia Clayton e o atacante Nando. Mesmo sofrendo um pouco com menos posse de bola, Saulo não precisou fazer muitas defesas para garantir o triunfo botafoguense.

A lei do ex deu as caras bem cedo. Aos 5 minutos, Marcos Aurélio cobrou falta da direita na área e Willian Goiano desviou de cabeça para estufar a rede de Wagner Coradin e abrir o placar para o Belo no Almeidão.

Pouco tempo depois, o camisa 10 botafoguense mostrou que tava com o pé calibrado. Aos 9, ele cobrou falta da intermediária e mandou a bola raspando o travessão do arqueiro rubro-negro.

Como o Campinense tinha dificuldade para reagir, o Botafogo-PB tentava administrar o jogo e sair numa boa. Aos 26 minutos, Marcos Vinicius puxou contra-ataque, passou para Charles na esquerda, que tocou para Marcos Aurélio no meio. O meia ajeitou e bateu de longe, mandando por cima do gol, mas assustando os torcedores raposeiros.

A primeira boa chegada da Raposa veio aos 31 minutos, quando João Paulo pegou a bola na intermediária e chutou, obrigando Saulo a se esticar todo para desviar a pelota, que ia no seu canto direito, e mandar para escanteio.

No lance seguinte o time da casa tentou responder, quando Adalgiso Pitbull arriscou de longe, de pé canhoto, mas Wagner Coradin caiu no seu canto direito e fez a defesa.

A partida ficou animada e logo no ataque seguinte Vitor Maranhão recebeu na esquerda e chutou cruzado, de pé direito, e a bola passou perto da trave esquerda do Botafogo-PB.

Aos 41, boa jogada de Neilson pela direita, que deu o drible da vaca em Charles e cruzou na área, onde Gustavo bateu de direita e a bola desviou na defesa antes de sair pela linha de fundo.

Nos acréscimos, aos 46, em falta da direita, Marcos Aurélio surpreendeu Wagner Coradin e bateu direto, com força, e obrigou ao goleiro do Campinense a defender no reflexo, mandando a bola para escanteio.

Segundo tempo

Tentando sair rápido para o ataque após o intervalo, quase que o Campinense se complica. Richardson tentou cobrar falta na defesa rapidamente, mas mandou nos pés de Marcos Aurélio, que só virou e bateu de longe, mandando com perigo, por cima do gol.

Aos 12, o Botafogo-PB fez boa triangulação entre Pitbull, Rogério e Paulo Renê, mas na hora do último passe, Jean cortou com a mão e Marcelo Soares marcou pênalti. Na cobrança, Marcos Aurélio bateu mal, no canto esquerdo de Wagner Coradin, que encaixou a bola e saiu jogando.

O Campinense chegou com perigo aos 29 minutos, quando Alex Mineiro avançou pela direita e cruzou a bola, que atravessou toda pequena área mas quando ia chegar em Chaveirinho, Israel deu um carrinho e mandou para escanteio.

Com a vitória, o Botafogo-PB chega aos 21 pontos e abre sete de vantagem para o Sousa, segundo colocado. No Paraibano, o próximo compromisso é na quarta-feira (27), contra o CSP, pela décima rodada. Antes, no domingo (24), o Belo enfrenta o Sampaio Corrêa-MA, pela Copa do Nordeste.

O Campinense deixou escapar a chance de voltar para a liderança do Grupo B, e segue com 17 pontos, com dois a menos que o Atlético de Cajazeiras. Na última rodada a Raposa faz o Clássico dos Maiorais com o Treze. As informações são do blog Voz da Torcida.

Paraibajá

O Governo do Estado da Paraíba declarou de utilidade pública um terreno localizado no bairro Altiplano, em João Pessoa. O imóvel localizado no loteamento Portal do Sol será destinado à implantação do projeto Vias do Atlântico, com a construção de uma ligação viária entre os bairros dos Bancários e do Altiplano Cabo Branco.

O decreto com a desapropriação do terreno foi publicado na edição desta quarta-feira (20) do Diário Oficial do Estado da Paraíba. O Departamento de Estradas de Rodagem do Estado da Paraíba (DER) ficou autorizado a promover a desapropriação do imóvel por meios amigáveis ou judiciais. A área total do imóvel é de 2.276,25 m², segundo o decreto de desapropriação assinado pelo governador João Azevêdo.

Ainda no fim do ano de 2011 o então governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, e o então prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, assinaram um convênio para viabilizar a construção desta ligação viária, segundo informações levantadas pelo Portal ClickPB.

As obras, que estavam orçadas em R$ 9,1 milhões, estavam previstas para começar ainda no segundo semestre de 2012, mas acabaram não saindo do papel. Na época, o atual governador da Paraíba, João Azevêdo, que ocupava o cargo de secretário do Estado, esteve reunido com Luciano Agra para viabilizar as obras.

O projeto Vias do Atlântico foi elaborado pelas Secretarias Municipais de Planejamento (Seplan), Infraestrutura (Seinfra) e Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans). Os trabalhos seriam executados pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

O objetivo da obra é ligar o anel viário do Hospital Universitário Lauro Wanderley, no campus da Universidade Federal da Paraíba, ao bairro do Altiplano, promovendo uma integração com o Castelo Branco e os Bancários. A rota alternativa serviria como um desafogamento do trânsito na região dos Bancários, que é conhecida pelos engarrafamentos diários em horário de pico.