No apagar das luzes, o Botafogo-PB venceu de virada o ABC por 2 a 1 no estádio Frasqueirão neste domingo, em jogo válido pela quarta rodada da Série C. Essa foi a primeira vitória do Belo na Série C deste ano. As duas equipes fizeram um primeiro tempo sem grande chances, mas deixaram a emoção toda para a segunda etapa, principalmente para os últimos 20 minutos de jogo. O ABC pressionou muito no segundo tempo e exigiu ótimas defesas do goleiro Saulo até abrir o placar com Hélio Paraíba. Mais recuado, o Alvinegro de Natal viu o rival crescer, empatar o jogo com Dico e virar com Kelvin, aos 48 do segundo tempo. Enquanto o ABC vai em busca da recuperação, o Belo vira a chave para pegar o Fortaleza na final do estadual.
Com o resultado, o Belo chegou aos 6 pontos e assumiu a quarta colocação, passando inclusive o ABC na tabela. O Botafogo-PB segue invicto na Série C, com três empates e uma vitória. O ABC, por sua vez, conheceu a sua segunda derrota consecutiva na competição e estacionou nos quatro pontos. O time caiu para a sexta posição.

O primeiro tempo foi de poucas chances para os dois lados. Hélio Paraíba, numa cabeçada, e Clayton tiveram boas chances num duelo equilibrado. A melhor oportunidade, no entanto, caiu nos pés de Felipe Alves no último minuto de jogo, mas o atacante chutou por cima do gol, após recuo errado de Ivan.

O ABC voltou melhor na segunda etapa e já levou perigo antes do primeiro minuto de jogo. Depois, Saulo fez duas defesas impressionantes para segurar o empate para o Botafogo-PB, em lances de Anderson e de Anderson Rosa, que levaram muito perigo. Homem com mais intensidade no jogo abecedista, Anderson Rosa ainda tentou um chute de pé direito que passou muito perto do gol e assustou. O goleiro do Belo ainda fez mais uma intervenção em lance de Jefinho, mas foi vencido aos 29 em cabeçada de Hélio Paraíba. Com o gol, o ABC recuou e passou a receber pressão do rival paraibano, que funcionou. Aos 41, Dico aproveitou cobrança de lateral na área e falha coletiva da defesa do ABC para empatar o jogo. Quando o jogo já pareia se encaminha para o resultado final, Erivélton, formado no ABC, arrancou pelo lado direito e achou Kelvin na área para finalizar e virar o jogo.

Antes do jogo começar, parte do teto do estádio Frasqueirão se soltou por conta de uma ventania no local e ameaçou cair. Dessa forma, o Corpo de Bombeiros recomendou a saída de todos os torcedores do módulo 1. Os torcedores do Botafogo-PB foram reordenados para o módulo 3 do estádio. Alguns torcedores do ABC seguiram nas cadeiras, mesmo após a recomendação dos bombeiros. A locutora do estádio seguiu alertando o perigo durante todo o primeiro tempo até que quem insistia em seguir no local deixou o espaço e foi para outro local das arquibancadas.

Dico, Kelvin e Erivélton. Os três jogadores que saíram do banco nas mudanças promovidas pelo técnico Evaristo Pizza foram fundamentais na vitória. Dico marcou o primeiro gol, enquanto Erivélton deu a assistência para Kelvin marcar o da vitória.

Estreante da noite, o técnico Sérgio Soares parecia encaminhar a sua primeira vitória no comando do ABC, mas viu isso ruir no final do duelo. Assumindo o comando técnico após dois anos com o time sendo dirigido por Ranielle Ribeiro, o treinador vai precisar recuperar a moral do elenco após a segunda derrota seguida para voltar a vencer na Série C.

O ABC volta a campo no próximo sábado para encarar o Santa Cruz, às 19h15, no Estádio do Arruda. Já o Botafogo-PB pega o Imperatriz-MA, no domingo, às 17h. Antes, no entanto, o Belo vai jogar a primeira final da Copa do Nordeste na quinta-feira no estádio Castelão, contra o Fortaleza, às 21h30.

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro decidiu fazer uma ofensiva em território quase todo comandado por governadores da oposição. Na semana seguinte aos maiores protestos de rua contra seu governo, Bolsonaro fará a primeira viagem oficial ao Nordeste, para entregar casas populares e anunciar mais verbas para obras de infraestrutura. É nessa região que o presidente registra as piores avaliações – para 40% dos nordestinos, o governo é ruim ou péssimo, conforme o Ibope.

O roteiro tomará toda a sexta-feira. Em Petrolina (PE), Bolsonaro vai entregar um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida. Em Recife (PE), deverá anunciar um acréscimo de R$ 2,1 bilhões ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, a ser usado em obras de infraestrutura. Ao todo, o fundo passará a ter R$ 25,8 bilhões em 2019.

Oficialmente, a viagem marcará o lançamento do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), elaborado pela primeira vez, no âmbito da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O presidente vai ser reunir, no Instituto Ricardo Brennand, complexo cultural da capital pernambucana, com 11 governadores. Todos da região confirmaram presença – Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Além deles, irão os governadores de Minas Gerais e Espírito Santo, abrangendo parte da Sudene. Parlamentares nordestinos, que cobravam a ida do presidente à região, também estão sendo convidados.

Na primeira entrevista após assumir o cargo, Bolsonaro disse que os governadores nordestinos não deveriam pedir dinheiro a ele. “Não venham pedir nada para mim, porque não sou presidente. O presidente está lá em Curitiba”, disse ele, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato. Bolsonaro, porém, argumentou que não abriria uma guerra política para não prejudicar os eleitores. “Não posso fazer uma guerra com governador do Nordeste atrapalhando a população. O homem mais sofrido do Brasil está na região Nordeste. Vamos mergulhar para resolver muitos problemas do Nordeste.”

A viagem de Bolsonaro foi precedida de encontros com esses governadores. Em uma reunião recente em Brasília, ministros palacianos apelaram por mais apoio à reforma da Previdência. Argumentaram que, apesar das diferenças políticas, não era mais tempo de “palanque”.

Os governadores disseram entender a necessidade da reforma, mas cobraram proteção aos pobres do Nordeste. A região registra a maior taxa de desemprego no País: 15,3%, acima da média nacional, de 12,7%. E vem sofrendo com o arrocho no orçamento. Nos três primeiros meses do ano, Bolsonaro enviou R$ 242 milhões aos Estados nordestinos. Sem descontar a inflação no período, foram 3,2% a menos frente ao mesmo período do ano passado, ainda na gestão de Michel Temer. Os números referem-se aos recursos para despesas discricionárias, que o governo pode ou não fazer. Não entram nessa conta as transferências obrigatórias.

Em carta aberta após encontro com Bolsonaro em Brasília, os governadores do Nordeste reclamaram dos cortes orçamentários nas universidades e institutos federais, que motivaram as marchas de rua da semana passada, e solicitaram a retomada de obras rodoviárias, de segurança hídrica e habitacionais, como forma de combater o desemprego. “A pauta dele não tem nada a ver com a necessidade do Brasil. Dar arma a vereador, tem coisa mais velha que isso?”, comentou um governador, reservadamente, ao deixar o encontro.

Em 2018, o petista Fernando Haddad venceu em todos os Estados do Nordeste. Para reverter o quadro negativo, Bolsonaro encomendou aos ministros ações imediatas, além do plano de longo prazo.

Os ministros prepararam a Agenda Nordeste, um conjunto de ações de curto prazo – a maioria delas já existia em governos anteriores, mas será remodelada. Entre elas, estão a instalação de cisternas nas escolas (do Ministério da Cidadania), que também anunciou pagamento de 13.º no Bolsa Família; a aquisição de alimentos da agricultura familiar e crédito fundiário (a cargo a pasta da Agricultura); ligação por internet em escolas rurais e o estímulo ao interesse por ciências ( Ciência e Tecnologia e Educação); e a Rede Cegonha, de atenção básica a mães e bebês (Saúde).

“A região precisa de atenção especial, é a que tem a maior representatividade do País, com maior número de governadores”, diz o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. “A ida dele traz um marco para a região, mostra visão estratégia que vai além do governo dele. O plano é pensado para 12 anos, extrapola a gestão e mostra um pensamento de Estado.”

Plano estabelece prioridades na distribuição de verbas
O Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) é uma obrigação constitucional que começou a ser feita no governo Michel Temer. Documentos similares também foram elaborados pelas superintendências de desenvolvimento das regiões Centro-Oeste e Norte, mas Bolsonaro acolheu sugestão do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Com base em critérios do IBGE, o plano estabelece 41 regiões prioritárias para investimentos, além das nove capitais dos Estados. A ideia é que esses polos funcionem como indutores de geração de emprego, expansão do saneamento básico, diminuição das desigualdades de renda e de indicadores como mortalidade materno-infantil e analfabetismo.

“Pensamos os problemas da região, identificamos os potenciais e áreas em que podemos aportar recursos de forma estruturante. A ideia é tirar de ações difusas, isoladas, e criar algo que sistemicamente faça sentido e desenvolva a região. Nos últimos 14 anos, foram investidos no Nordeste R$ 380 bilhões de recursos federais, como Bolsa Família, BPC, PAC. Muita coisa foi feita, mas se tivesse sido coordenado, muito provavelmente o resultado seria melhor”, diz Canuto.

O PRDNE será transformado em lei após tramitar no Congresso Nacional, junto ao Plano Plurianual, planejamento de quatro anos elaborado no início de todos os governos. O horizonte de validade, porém, é de 12 anos.

No dia 30 de maio, o documento será enviado ao Planalto e tem de chegar até agosto ao Congresso. Durante a discussão política, a Sudene, os governadores e as bancadas estaduais vão iniciar tratativas políticas para garantir o orçamento. “Aí, sim, haverá conjugação de esforços para definição de prioridades e das possibilidades de o orçamento atender as necessidades do Nordeste”, diz Mário Gordilho, superintendente da Sudene.

A ideia é que o documento sirva como um portfólio de projetos prioritários para estimular aporte de verbas federais e estaduais. Ele passará a ser apresentado, por exemplo, para captação de emendas parlamentares.

TERRA

O ex-presidente estaria apaixonado e pensando em se casar, segundo revista

A revista Época revelou a identidade da namorada do Lula. Segundo a coluna do jornalista Guilherme Amado, a socióloga Rosângela da Silva foi quem roubou o coração do ex-presidente. Janja, como é chamada, trabalha há 16 anos na Itaipu Binacional. Ela se formou e fez pós-graduação na Universidade Federal do Paraná.

Ainda de acordo com a reportagem, Rosângela mora em Curitiba até hoje, cidade onde o ex-presidente está preso, e visita com frequência Lula na sede da Polícia Federal no estado. O casal está junto há mais de um ano, antes mesmo de Lula ser preso, revelou Amado. Eles se conheceram nos tempos das caravanas da cidadania e mantiveram a amizade durante todos esses anos.

Recentemente, o perfil oficial de Lula nas redes sociais negou que ele estivesse no Tinder, aplicativo de encontros.

Na noite de sábado (18/05/2019), a revista revelou que o petista está apaixonado e tem planos de se casar.A afirmação foi feita pelo próprio Lula ao economista Luiz Carlos Bresser-Pereira, durante visita na última quinta-feira (16/05/2019), em Curitiba. A informação consta em um texto chamado Visita a Lula na Prisão, no qual o autor conta as conversas que teve com o ex-presidente.

Leia abaixo a íntegra do texto escrito pelo economista:

“Na última quinta-feira eu visitei Lula. Ele está em ótima forma física e psíquica. Sua grande preocupação agora é com a defesa da soberania – com a união dos brasileiros para defender o Brasil e seu povo contra isso que está aí. Sua maior demanda é a de ter reconhecida sua inocência. Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar.

Seu grande projeto é o de negociar um grande acordo nacional em defesa dos trabalhadores e das empresas – em defesa da soberania necessária para a retomada do desenvolvimento. No plano internacional diz que é contra qualquer intervenção na Venezuela, mas que é preciso reconhecer os erros de Maduro e do próprio Chávez. Conta que muitas vezes aconselhou o Chávez, que era uma pessoa ótima, mas cabeça-dura. Ouvia os conselhos com atenção, mas não os seguia.

Foi uma honra ter sido convidado por Lula para visitá-lo. Ele estava mais interessado em discutir a crise atual do que ideias. Disse-me que quando sair da prisão, vai me convidar para um almoço só para me ouvir falar sobre câmbio. Eu lhe dei uma cópia do meu livro A Construção Política do Brasil, onde afirmo que fez um belo governo, mas errou em deixar o juro alto e o câmbio apreciado.

Está mais do que na hora de os brasileiros verem Lula livre. Já é tempo de o STF reconhecer tacitamente que ele foi vítima de uma estratégia política através da qual a Força Tarefa da Lava Jato buscou apoio das elites liberal-conservadoras para sua carreira política.

A política brasileira precisa de um líder sem ressentimentos como é Lula. Livre, ele lutará pelo grande acordo nacional que é tão necessário para o Brasil sair da crise em que está mergulhado desde 2014.”

Fonte: Metropoles

Durante discurso em uma cerimônia de graduação nos EUA, Robert Smith disse que a ajuda seria para todos poderem ter as mesmas oportunidades

Um investidor bilionário surpreendeu os estudantes de graduação do Morehouse College em Atlanta, nos Estados Unidos, neste domingo (19/05/2019). Como orador da cerimônia, Robert Smith anunciou em seu discurso que pagaria as dívidas estudantis de toda a turma de formandos. Ele é fundador e CEO da Vista Equity Partners, uma empresa de capital privado que investe em software, dados e empresas voltadas à tecnologia.

“Minha família vai criar uma concessão para eliminar seus empréstimos estudantis!”, disse Smith aos 400 formandos do campus. “Em nome das oito gerações da minha família que estiveram neste país, vamos colocar um pouco de combustível em seu ônibus”, acrescentou. O valor estimado das dívidas é de mais de R$ 160 milhões.

O anúncio emocionou a todos os presentes que acompanhavam a cerimônia. Professores, formandos e familiares aplaudiram Smith e gritavam como forma de agradecê-lo pela atitude. Ele disse que espera que os destinatários “paguem adiantado” e que espera que “todas as classestenham a mesma oportunidade no futuro”.

“Porque somos suficientes para cuidar de nossa própria comunidade”, destacou Smith. “Somos o suficiente para garantir que tenhamos todas as oportunidades do sonho americano. E vamos mostrá-lo uns aos outros através de nossas ações e através de nossas palavras e através de nossos atos”.

O presidente do Morehouse College, David A. Thomas, agradeceu a iniciativa de Smith e afirmou que o presente ajudaria na caminhada dos formandos. “Muitos dos meus alunos estão interessados ​​em entrar para o ensino, por exemplo, mas saem com uma quantidade de dívida estudantil que torna isso insustentável. De certa forma, foi um presente de libertação para esses jovens que acabaram de abrir suas escolhas.”

Segundo um novo relatório da ANSES (Agência Francesa de Alimentos, Saúde e Segurança Ambiental e Ocupacional), a luz azul da iluminação LED, cada vez mais usada em nossas casas, pode danificar a retina do olho e perturbar nossos ritmos biológicos e sono.

Novas evidências científicas confirmam os “efeitos fototóxicos” da exposição de curto prazo à luz azul de alta intensidade, bem como um aumento do risco de degeneração macular relacionada à idade após exposição crônica a fontes de baixa intensidade.

LED
A tecnologia LED consiste em um chip semicondutor posicionado em uma superfície refletiva; quando a eletricidade passa pelo semicondutor, luz é produzida.

Também chamada de luz azul, a tecnologia não é nova, mas está passando por um rápido desenvolvimento tecnológico e econômico.

Por muitos anos, LEDs foram usados ​​apenas em eletrônicos, mas agora são encontrados como parte integrante dos sistemas de iluminação em todo o mundo, especialmente porque usam significativamente menos eletricidade por lúmen do que muitas tecnologias tradicionais de iluminação.

A ANSES diferencia tipos de luz azul em seu relatório. Por exemplo, a iluminação LED doméstica “branca quente” tem riscos de fototoxicidade fracos, semelhantes à iluminação tradicional. No entanto, outras fontes de iluminação LED, incluindo as lanternas mais recentes, faróis de automóveis e alguns brinquedos produzem uma luz azul mais branca e mais “fria” que também é mais prejudicial.

Vantagens x desvantagens
Um estudo americano também descreveu o uso da luz azul como “cada vez mais proeminente” no mundo de hoje. O principal autor da pesquisa, Gianluca Tosini, da Escola de Medicina Morehouse em Atlanta (EUA), disse que a luz pode realmente danificar os olhos, mas apenas se os comprimentos de onda estiverem abaixo de 455 nanômetros e a intensidade for bastante alta.

“Existem fotorreceptores de luz azul na retina que se comunicam diretamente com o relógio circadiano do cérebro”, contou Tosini à CNN. “É verdade que a exposição à luz à noite afeta o sono e os ritmos circadianos, principalmente inibindo a síntese do hormônio melatonina, promotor do sono”.

No entanto, ele também disse que alguns estudos mostraram que a exposição à luz azul no meio do dia pode ter efeitos benéficos na medida em que aumenta o estado de alerta.

Janet Sparrow, professora de ciências oftálmicas da Universidade de Columbia (EUA), concorda, afirmando que a luz azul ajuda os indivíduos a manter os ritmos diários que permitem o sono.

Por outro lado, a retina “acumula moléculas fluorescentes geralmente referidas como lipofuscina”, explicou Sparrow. “Estes compostos tornam-se mais abundantes com a idade e são sensíveis à luz azul”. Evidências iniciais sugerem que essa sensibilidade à luz pode levar a respostas ópticas doentias a longo prazo.

E agora?
No geral, os cientistas estão convencidos de que a exposição à luz azul LED na faixa de 470 a 480 nanômetros por um período curto a médio (dias a semanas) não deve aumentar significativamente o risco de doença ocular, mas o mesmo não é necessariamente verdade para um período de tempo muito longo (meses a anos).

“Acredito que mais estudos são necessários sobre este tema”, completou Tosini.

Em última análise, a ANSES acredita que o limite máximo recomendado para a exposição a curto prazo à luz azul deve ser revisado para baixo, mesmo que a maioria das pessoas raramente consiga atingir esse nível. Crianças e adolescentes, cujos olhos não filtram totalmente a luz azul, são particularmente sensíveis aos danos da luz LED fria.

A agência também recomendou que apenas dispositivos LED de baixo risco estejam disponíveis para os consumidores, e que a luminosidade dos faróis dos carros seja reduzida. [CNN]

Com reportagem de Natasha Romanzoti em Hypescience