Amazon vende minicasa que se expande por controle remoto

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A Amazon começou a vender uma minicasa que pode ser transportada para qualquer lugar. Medindo 12,7 m², a construção pode se expandir para até 26,6m², com apenas um comando no controle remoto. Fabricada pela empresa chinesa WZH Group, especializada em residências modulares, a casa é comercializada totalmente mobiliada e pronta para morar: tem sofá, geladeira, mesa, cadeira, cama e banheiro completo. Quem vive nos Estados Unidos pode adquirir o produto pelo preço de US$ 36.800, equivalente a R$ 150 mil, com entrega estimada em 25 dias. O produto não está disponível para entregas no Brasil.

Fechada, a minicasa parece um contêiner de metal com acabamento em fibra de vidro. Ao apertar um botão no controle remoto, entram em ação mecanismos hidráulicos responsáveis por expandir a plataforma de entrada. Assim, é possível que a casa aumente de tamanho e transforme o cômodo de sala em um quarto espaçoso, por exemplo. A expansão permite, ainda, que a casa tenha portas e janelas fabricadas em modelos convencionais.

Além de aumentar o tamanho da casa, o processo posiciona painéis solares no teto que, em conjunto com gerador de energia eólica, são capazes de abastecer a casa por até 32 horas. Assim, a minicasa não depende de energia elétrica para que aparelhos eletrônicos funcionem.

A Amazon dos Estados Unidos vende diversos modelos de minicasas. Os da marca Allwood Claudia, por exemplo, custam cerca de US$ 9 mil (R$ 36 mil na conversão atual) e incluem apenas a estrutura externa, que é feita de madeira. Já o modelo construído pela empresa Bantam Built é equipado com rodas e é ideal para viagens. O preço, no entanto, é mais alto: US$ 50 mil (cerca de R$ 203,7 mil na conversão atual).

O sucesso das minicasas está diretamente ligado ao aumento dos preços de imóveis nos Estados Unidos. Segundo a agência de classificados Zillow, a média de preço de casas neste país é de US$ 227,7 mil (R$ 927,9 mil). Já no Brasil, uma pesquisa feita pela FipeZap, da Zap Imoveis, apontou que o valor médio dos imóveis ficou em R$ 7.174 por metro quadrado. Vale destacar que o tamanho das casas brasileiras fica em torno de 70 m². O estudo foi divulgado em fevereiro de 2019.

A popularidade desse tipo de residência criou um movimento chamado “tiny house” (casa pequena, em tradução livre), que une a economia na compra da casa com a busca por um estilo de vida mais sustentável. A casa da WZH Group, por exemplo, consome apenas energia limpa e conta com banheiro químico, que diminui a poluição do meio ambiente. Embora seja sucesso nos EUA, a tendência ainda é tímida no Brasil.

tchtudo