Atlético-MG quer Rogério Ceni e vai encaminhar proposta após finais dos estaduais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O Atlético-MG quer Rogério Ceni, atual treinador do Fortaleza. Após receber um “não” de Tiago Nunes, do Athletico-PR, o Galo definiu o ex-goleiro como principal alvo para assumir o comando técnico. As negociações, porém, ainda não começaram.O treinador está 100% focado na final do Campeonato Cearense, entre Fortaleza e Ceará, e próximo do título (ganhou o primeiro jogo por 2 a 0, em casa). O Alvinegro também está envolvido na final do Estadual, contra o Cruzeiro (perdeu o primeiro jogo por 2 a 1, no Mineirão), e tem o comando de Rodrigo Santana, que era treinador do sub-20 e trabalha de forma interina.

A finalíssima do Campeonato Mineiro está marcada para as 16h30 (de Brasília) do próximo sábado, no Independência. O Atlético-MG será campeão caso vença o arquirrival por qualquer resultado. A final do Cearense, por sua vez, será um dia depois, às 16h de domingo, no Castelão. O Fortaleza pode até perder por um gol de diferença que, ainda assim, fica com a taça.

Tudo indica que a proposta do Galo por Ceni seja enviada na segunda-feira. O treinador faz bom trabalho na capital cearense e está no clube desde novembro de 2017. Foi campeão da Série B em 2018. Ceni valoriza o trabalho a longo prazo e não vê como ideal assumir um clube no meio de uma temporada, mas a oferta de um grande clube e a possibilidade de ter semanas para trabalhar durante a Copa América (quando as competições de clubes serão pausadas) são trunfos do Atlético-MG.

Não é a primeira vez que Rogério Ceni entra na mira do Galo. Uma consulta já aconteceu em outro momento, em 2018, mas não evoluiu. Desta vez, porém, as chances de sucesso são maiores. A diretoria do Atlético-MG – que, recentemente, recebeu o reforço de Rui Costa, novo diretor de futebol – entende que Rogério Ceni tem o perfil ideal para comandar o clube: gosta de jogo ofensivo e de um time organizado.

Para convencer Ceni, tudo indica que o Galo aposte as fichas em uma proposta de trabalho até o fim de 2020, quando termina o mandato do presidente Sérgio Sette Câmara. Também foi esse o formato adotado no contrato de Rui Costa.

 

ge