Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Câmara aprova projeto de Cássio Cunha Lima que transforma agente penitenciário em polícia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Em plenário, a Câmara Federal aprovou na noite desta terça-feira (06) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria as polícias penais em nível federal, estadual e distrital. A proposta havia sido feita pelo ex-senador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, e foi aprovada em segundo turno por 385 votos a favor e 16 contra.

O texto já tinha sido aprovado em primeiro turno no começo de outubro. Os deputados retiraram um ponto da PEC, que abria a possibilidade de uma lei do Poder Executivo estabelecer outras atribuições para as polícias penais.

Com a mudança, o texto precisa voltar à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que vai elaborar uma redação final, a ser votada posteriormente pelo Plenário. Concluída esta etapa, a proposta segue para a promulgação.

As polícias penais vão atuar na segurança dos estabelecimentos penais (penitenciárias, presídios, cadeias). Os servidores da polícia penal serão escolhidos por concurso público.

A corporação também será composta pelos atuais agentes penitenciários, que atualmente trabalham na manutenção da ordem e vigilância de presos.

A polícia penal também será incorporada ao rol dos órgãos de segurança listados pela Constituição (polícia federal, polícia rodoviária federal, polícia ferroviária federal, polícias civis e militares dos estados).

Críticos ao texto argumentam que a proposta pode resultar em gastos para o Poder Público. Isso porque, ao equiparar os agentes penitenciários a policiais, abre-se o espaço para que a categoria reivindique a incorporação de uma série de benefícios relacionados à carreira policial.

Os defensores da medida argumentam que não há impacto orçamentário na PEC e que ela é necessária para fortalecer a segurança pública.

clcikpb