Campanha de Vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Seguindo a política assistencial de prevenção a saúde, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) dá inicio nesta quarta-feira (10) a 21ª edição da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que segue até o dia 31 de maio, com o dia D sendo realizado nacionalmente em 4 de maio.

A meta é vacinar 90% dos grupos de risco, o que representa 211.566 pessoas, e assim garantir uma proteção para a população.

Neste ano a campanha começa inicialmente, entre os dias 10 e 19 de abril, para crianças na faixa etária de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias) e gestantes. Em seguida, a partir do dia 22, a campanha abre para os demais grupos prioritários.

“Este ano vamos começar vacinando as crianças e as gestantes. É importante observar que o Ministério da Saúde ampliou para menores de seis anos a faixa etária de vacinação das crianças, que até ano passado incluía crianças com idade até 4 anos,11 meses e 29 dias. Além disso, nesse período de 10 a 19 de abril também estaremos fazendo a atualização da caderneta de vacinação dos pequenos e das gestantes”, reforçou Fernando Virgolino, chefe da Seção de Imunização da SMS.

Nesta 21ª Campanha Nacional de Vacinação integram os grupos de risco: pessoas com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de 6 meses até 5 anos,11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A vacina da gripe protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS): o A/H1N1; A/H3N2; influenza B.

Para ser vacinado o usuário deve compor um dos grupos prioritários para vacinação e comprovar estar inserido no grupo no momento da imunização.

As vacinas estarão disponíveis em todas as salas de vacinação das Unidades de Saúde da Família (USFs) da Capital, além do Centro Municipal de Imunização (CMI), no antigo lactário da Torre.

“É importante lembrar que portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais devem apresentar, no ato da vacinação, a prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina”, destacou Fernando Virgolino.

“Além disso, profissionais de saúde que atuam na rede privada e professores também precisam comprovar o vínculo, seja apresentando a carteira do conselho profissional ou declaração da instituição privada especificando cargo/função desempenhada na empresa, no caso dos profissionais da saúde, ou a apresentação do contracheque para comprovar a profissão para os professores”, completou o chefe da Seção de Imunização da SMS.

Contraindicações

A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores, bem como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

Precauções

Em doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação, até a resolução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

Confira o cronograma de vacinação

10 a 19 de abril: Crianças de 6 meses a menores de seis anos e gestantes;

22 a 31 de maio: Todos os grupos (trabalhadores da saúde; puérperas, pessoas com 60 anos ou mais; povos indígenas; professores; pessoas com doenças crônicas; profissionais do sistema prisional e população privada de liberdade, e adolescentes a partir de 12 anos a jovens de 21 anos sob medidas socioeducativas, além das crianças de 6 meses a menores de seis anos e gestantes que ainda não tenham sido vacinadas).

04 de maio: Dia D de mobilização nacional.

Portal do Litoral Sul