Cartaxo acusa ‘racionamento velado’ e presidente da Cagepa responde: ‘isso não existe’

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), nesta quarta-feira (10), acusou a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) de fazer esconder a prática de racionamento na capital paraibana. O administrador usou como exemplo o fato de o abastecimento de água ter sido suspenso hoje em 23 bairros para realização de manutenção preventiva.

“Todo dia falta água na capital. Esse racionamento disfarçado que existe por parte da Cagepa em relação a João Pessoa precisa acabar. Numa data em que o governo completa 100 dias e parte considerável da população não tem água, é sinal que investir nesse setor é essencial. O governo precisa fazer o debate de como normalizar esse serviço que se arrasta ano a ano. Diariamente, a gente vê o boletim da Cagepa dizendo que está faltando água”, desaprovou.

Em resposta o presidente da Cagepa, Marcus Vinícius Neves respondeu garantindo que a companhia está implantando melhorias. “Quando paramos o fornecimento nos bairros é porque estamos implantando melhorias no bombeamento, evitando que haja intermitência no futuro, é uma manutenção preventiva e não se faz manutenção com bomba ligada”.

“Quando estamos fazendo isso, lavando os reservatórios, garantimos a qualidade da água que chega a população. Não existe racionamento, temos total condição de abastecimento, tanto é que temos previsão para 25, trinta anos de água”, arrematou o engenheiro.

Yves Feitosa/Fernando Braz / Paraiba.com.br