Fifa diz que convencerá Europa a aderir a novo Mundial de clubes

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, afirmou nesta terça-feira que os principais representantes da Europa terminarão aceitando o Mundial de Clubes no formato com 24 equipes proposto pela entidade.

“Estou convencido de que participarão todos os grandes clubes [europeus]. Alguns já decidiram tomaram decisão nessa direção, e os outros os seguirão”, declarou Infantino no Rio de Janeiro, onde acompanhou a posse oficial do presidente da CBF, Rogério Caboclo.

O suíço afirmou que o Mundial com 24 equipes, acontecendo de quatro em quatro anos, já é uma decisão tomada pela Fifa, que, garantiu ele, não voltará atrás.

“Essa não é uma ideia, é uma decisão. Em Miami, em 15 de março, tomamos a decisão que o Mundial de Clubes com nova fórmula começará a ser disputado em julho de 2021”, destacou.

Apesar da decisão da Fifa, a Associação de Clubes Europeus (ECA) rejeitou tal formato. Em reunião tida no final de março, o grupo alegou que a proposta não era satisfatória por não ser compatível com os calendários estabelecidos pela Uefa até 2024. Apesar dessa posição, alguns grandes clubes, como o Bayern de Munique, manifestaram o seu interesse na competição com a nova fórmula.

Infantino disse ainda que a federação internacional também está trabalhando para elevar de 32 para 48 o número de seleções na Copa do Mundo do Catar, daqui a três anos e meio. “A Copa de 2026 terá 48 equipes, e a Copa de 2022 pode ter 32 ou 48”, limitou-se a dizer, mantando viva a luta para antecipar a mudança. EFE

r7