Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next
Previous
Next

Ônibus por aplicativo UBus e Metra são considerados clandestinos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) da Prefeitura de São Paulo considera clandestino o UBus, serviço de ônibus por aplicativo operados pela Metra. De acordo com a nota enviada inicialmente ao Diário do Transporte e obtida pelo TechTudo, o serviço não é credenciado, e pode ser considerado transporte irregular. Ainda segundo o texto, o credenciamento tem por objetivo garantir segurança e prevenir a ocorrência de acidentes. A SMT já havia obrigado a empresa a suspender o serviço na última terça-feira (1).

A UBus começou a operar em parceria com a Metra no último dia 25, fazendo a ligação entre São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e Berrini, na Zona Sul de São Paulo. A startup também emitiu um posicionamento, em que diz ser apenas uma empresa de tecnologia, que não possui ônibus e exige que suas operadoras parceiras possuam concessão pública na área de transporte coletivo.

O aplicativo UBus, disponível para Android e iPhone (iOS), já teve milhares de downloads desde o dia 23, antes mesmo do início da operação do serviço. O programa informa horários, preços e disponibilidade de assentos, além de dar uma previsão do momento do desembarque. Com preço de R$ 14,50, os ônibus são executivos e possuem poltronas reclináveis, além de ar-condicionado, Wi-Fi e portas USB.

Segue a íntegra da nota enviada pela SMT da Prefeitura de São Paulo:

“A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) informa que o serviço não está credenciado e, portanto, é clandestino. O credenciamento visa garantir a segurança dos munícipes e prevenir a ocorrência de acidentes. Denúncias sobre o transporte irregular de passageiros podem ser realizadas pelo telefone 156, pelo aplicativo ou pelo portal sp156.prefeitura.sp.gov.br. É necessário informar o número da placa do veículo, o local e o horário da infração.”

A resposta da empresa também foi confirmada pelo TechTudo e segue abaixo:

“A startup Ubus esclarece que é apenas uma empresa de tecnologia, criada para fazer a ponte entre passageiros e operadoras de transporte legalizadas. O Ubus não possuiu veículo próprio. Cabe à concessionária prestar todo serviço de transporte e auxílio para o usuário. Para se tornar parceira da Ubus a operadora deve ter a concessão pública na área de transporte coletivo, bem como toda a documentação necessária para exercer a atividade, como é o caso da Metra, na linha 376. O Ubus foi criado com a intenção de ajudar a solucionar o problema de mobilidade urbana no Brasil, oferecendo um transporte coletivo de excelência, confortável, com todas as comodidades dos aplicativos por demanda, mas com um valor mais acessível.”

Tech Tudo