Pioneira do cinema nordestino e brasileiro, cineasta Katia Mesel faz pré-lançamento de PARTO SIM! nessa sexta (07), em João Pessoa (PB)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

No ano do seu cinquentenário audiovisual, a diretora exibe seu mais novo filme no Fest Aruanda 2018

A cineasta pernambucana Katia Mesel vem à Paraíba em missão dupla: integrar o júri de uma das mostras do 13º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro – que acontece de 6 e 12 de dezembro – e participar da pré-estreia do seu novo filme PARTO SIM!, que terá sua primeira exibição durante o festival.  A sessão na capital paraibana será na abertura da mostra Resistência Feminina, de filmes dirigidos por mulheres, às 18h, no dia 07 de dezembro, e terá um sabor especial para a diretora, por acontecer ainda no ano de 2018, que marca seu aniversário de 50 anos de atividade no audiovisual.

Pioneira no cinema nordestino e brasileiro, ela é a primeira mulher cineasta de Pernambuco e fundou, em 1981, a primeira produtora de audiovisual focada em produção cinematográfica e cultural do estado e uma das primeiras do Nordeste, a Arrecife Produções, que funciona até hoje. Em 1973, fez história ao ser a primeira realizadora a participar de um festival de cinema no Brasil, a Jornada de Cinema da Bahia, com filme inscrito.

Ao longo desse ano, Katia recebeu diversas homenagens em comemoração ao seu aniversário de 50 anos de cinema, dentre elas a Calunga de Ouro do Festival Cine PE e aindicação ao Prêmio Orgulho de Pernambuco 2018, concedido pelo jornal Diário de Pernambuco, na categoria cinema, além de ter sido tema de uma das edições do programaEspaço Pernambuco, da TV Globo. A pernambucana nascida no Recife coleciona prêmios e tem no currículo mais de 300 obras audiovisuais. Sobre realizar a primeira exibição do seu novo filme na Paraíba, ela disse ser algo especial porque a produção tem um quê de paraibano. “Uma das atrizes do filme, Raquel Ferreira, é paraibana. Outra, a recém-premiada Laís Vieira, mora em João Pessoa. Até a trilha sonora tem tempero paraibano”, destacou ela se referindo a participação da musicista paraibana Mônica Moreira, que fez parte da trilha sonora original do filme tocando harpa.

Um filme sobre as mulheres

O curta-metragem PARTO SIM! aborda uma questão delicada sobre as mulheres que vivem em Fernando de Noronha: a necessidade de ter de deixar a ilha aos sete meses de gestação para realizar o parto, pois não há no hospital local, estrutura para as gestantes darem à luz a seus bebês.

A diretora tomou contato com essa realidade ao visitar Noronha em 2005 durante as filmagens do seu filme “O Rochedo e a Estrela”, longa-metragem, documentário. “Fiquei perplexa quando soube que não se pode nascer na Ilha!”, revela Katia Mesel sobre como surgiu o argumento do curta. Essa ideia ficou “martelando na cabeça” da cineasta e ela fez uma pesquisa com nativas e nativos da ilha, para um filme que abordasse essa questão.

Ela explica que o projeto inicial era rodar um documentário sobre o tema, mas acabou fazendo uma ficção. “Às vezes, para falar de uma realidade, a ficção pode ser muito competente ao trazer outros elementos que um documentário não traria, você tem a liberdade de criar em cima de informações e situações reais”, justifica a cineasta. A produção foi financiada através do Edital Carmem Santos, do Ministério da Cultura (MinC), para cineastas mulheres.

A enredo de PARTO SIM! gira em torno da história de Lia (Laís Vieira), nativa de Noronha que está entrando na fase final da gravidez e se vê obrigada a deixar a Ilha e ir para Recife, para ter o seu bebê. A prima Liana (Raquel Ferreira), que mora no Canadá e está passando uma temporada no Brasil, resolve auxiliá-la durante esse período. Uma revelação de Dona Ana (Augusta Ferraz), mãe de Lia, no entanto, irá mexer com vida de todas e provocar uma mudança de planos.

Fest Aruanda 2018

A cineasta Katia Mesel será uma das juradas da mostra competitiva Sob o Céu Nordestino, na qual concorrem os filmes de longa-metragem paraibanos. Seu novo filme PARTO SIM!  terá uma exibição hour concours, ou seja, sem concorrer aos prêmios do Festival, na mostra Resistência Feminina, às 18h, no dia 07 de dezembro, na Sala 6 do Cinépolisdo Manaíra Shopping.

Confira abaixo mais informações sobre o filme:

PARTO SIM! (FIC, 2018, 15min)

Um filme de Katia Mesel

SINOPSE: Nenhuma mulher é só uma ilha, mas as que vivem em Fernando de Noronha, precisam de cuidados e de outros horizontes de (sobre)vivência. Lia (Laís Vieira) está entrando na fase final da gravidez e se vê obrigada a deixar Noronha ir para o Recife, para o parto do seu bebê. A prima Liana (Raquel Ferreira), que mora no Canadá, está passando uma temporada no Brasil e resolve auxiliá-la durante esse período. Uma revelação de Dona Ana (Augusta Ferraz), porém, irá mexer com vida de todas e provocar uma mudança de planos – e de vida.

LINK para ver o TEASER do filme: https://www.facebook.com/partosim/videos/2189278554450912/

Ficha Técnica:

Um filme produzido por Arrecife Produções

 

Roteiro e Pesquisa: Katia Mesel

Direção: Katia Mesel

Direção de Fotografia: Avir Shamaim

Câmera: Thito Borba e Avir Shamaim

Técnico de Som: Guma Farias

Produção Executiva: Katia Mesel

Elenco: Laís Vieira (Lia), Raquel Ferreira (Liana), Augusta Ferraz (Dona Ana), Lula Terra (Beto).

Direção de Arte: Katia Mesel

Edição: Alice Gouveia

Colorista: Pedro Malvado

Assistente de Produção de Set: Jair Servio

Assistente de Produção Executiva: Leonor Mesel

Secretaria de Produção: Edilene Borges

Trilha sonora: Aglaia Costa

Músicos: Aglaia Costa – Rabeca e Violino

Monica Moreira – Harpa

Rosilda Vasconcelos – Cello

Estagiários:  Antônio Burity e Danilo Leal

Arte Gráfica – Rodolfo Araujo

Assessoria de imprensa: Sandro Alves de França

SOBRE A DIRETORA:

Katia Mesel é pioneira por ser a primeira mulher cineasta de Pernambuco e a primeira do Brasil a participar de um festival de cinema nacional, em 1973. Acumula mais de 50 prêmios na carreira e 2018 marca o ano em que completa cinco décadas de realização audiovisual. Com mais de 300 obras audiovisuais realizadas em diversos formatos e gêneros, Katia foi também a primeira cineasta a ter um programa de televisão na TV Pernambuco, o “Pernambucanos da Gema”, realização da Arrecife Produções Cinematográficas, produtora fundada por ela em 1981, a primeira produtora de cinema do estado de Pernambuco e uma das primeiras do Nordeste. Por ocasião dos seus 50 anos de atividade no meio cinematográfico, foi homenageada na 22ª edição do Cine PE. O festival lhe concedeu a Calunga de Ouro, honraria máxima dada a uma personalidade, e exibiu 8 curtas dirigidos por ela na “Mostra 50 Anos de Audiovisual”. Ainda no ano de seu cinquentenário audiovisual, foi indicado ao prêmio Orgulho de Pernambuco 2018, promovido pelo jornal Diário de Pernambuco, na categoria “Cinema”.

SERVIÇO:

 

Pré-estreia do filme PARTO SIM!  em João Pessoa (PB), no Fest Aruanda 2018

 

Data e horário: 07 de dezembro de 2018 | 18h

 

Local: Sala 6 do Cinépolis do Manaíra Shopping | Avenida Governador Flávio Ribeiro Coutinho, 805, Manaíra, João Pessoa – PB.

 

Gratuito

 

Assessoria de Imprensa:

Sandro Alves de França –

Jornalista DRT PB 0003897

(83) 99654 3216