Posse de Bolsonaro deve atrair até 500 mil pessoas; carro aberto é dúvida

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

O atual ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Sérgio Etchegoyen, afirmou nesta terça-feira (18) que as ameaças contra o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), continuam “vivas” e que a decisão de usar ou não um carro aberto na posse do novo governo será tomada no dia da cerimônia.

Etchegoyen observou que apenas um caso de ameaça contra Bolsonaro foi esclarecido até um momento, em referência a uma operação da Polícia Federal que cumpriu mandados no Rio de Janeiro.

Segundo o general, a expectativa de público na Esplanada dos Ministérios varia de 250 mil a 500 mil pessoas. A via, que dá acesso à Praça dos Três Poderes, será bloqueada à 0h do dia 30 de dezembro –63 horas antes da posse, marcada para as 15h do dia 1º de janeiro.

O acesso de pedestres se dará exclusivamente pela Rodoviária, pelo extremo leste da Esplanada. O trajeto até o Palácio do Planalto, onde ocorrerá a troca da faixa presidencial, é de aproximadamente três quilômetros.

De acordo com o Itamaraty, estão confirmados até o momento nove chefes de Estado, dois vice-presidentes, oito chanceleres e dois altos dirigentes de organizações internacionais. Os nomes ou países, porém, não foram divulgados.

O esquema de segurança para a posse de Bolsonaro contará com diversas restrições ao público.

Ao longo do percurso, haverá quatro linhas de revistas pessoais, com detectores de metais em alguns pontos.

Segundo Etchegoyen, o importante é transmitir à população que “a Esplanada estará absolutamente segura para a festa do dia 1º”, apesar do reforço necessário para a proteção de Bolsonaro.

Durante a entrevista a jornalistas, o ministro lembrou que o presidente eleito foi o único candidato a sofrer uma tentativa de assassinato durante a campanha –ele levou uma facada no dia 6 de setembro.

Também por segurança, não será permitida a entrada de ambulantes na região. Apesar da proibição de bolsas e mochilas, os participantes da festa poderão levar pequenos alimentos. Haverá postos de distribuição de água na Esplanada.

O trânsito e a livre circulação na Esplanada só será restabelecido às 8h da manhã do dia 2 de janeiro.

Veja o que não poderá ser levado à Esplanada dos Ministérios:

Bebidas alcoólicas
Garrafas
Guarda-chuva
Fogos de artifício
Apontadores laser
Animais
Bolsas e mochilas
Sprays
Máscaras
Produtos inflamáveis
Armas de fogo
Objetos cortantes
Drones
Carrinhos de bebê
(*Com informações da Reuters)

UOL