Curta nossa pagina no Facebook. Basta clicar no botão CURTIR

Powered By | Blog Gadgets Via Blogger Widgets

Barra noticias

Barra galeria de fotos

Barra esportes

Barra entretenimentos

Barra cinema

Barra saude e bem estar

TSE deve negar registro a Lula; PF e Cade vão investigar cartel em postos de gasolina. Jornais de sexta

tanque do carroA tendência entre os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é rejeitar o registro da candidatura do ex-presidente Lula com base na Lei da Ficha Limpa.

O jornal O Globo dá destaque à notícia na primeira página e explica que, mesmo que o TSE negue o registro, os advogados de Lula podem entrar com uma liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar concorrer às eleições.

O blog já havia informado sobre a tendência de impugnação do registro de candidatura de Lula no TSE no mês passado, quando ele foi condenado em segunda instância.

 

Em seu título principal, o Estado de S.Paulo destaca que os benefícios da nova política de preços para gasolina e diesel da Petrobras não estão chegando ao consumidor.

 

Segundo o jornal, a Polícia Federal e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vão criar força-tarefa para investigar os postos de combustíveis e apurar a existência de cartéis.

 

O Estadão lembra que 12 de 17 processos julgados pelo Cade desde 2012 resultaram em condenação por formação de cartel. “PF e Cade vão investigar cartel em postos de gasolina", revela a manchete.

 

A Folha de S.Paulo mostra que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), gastou em seu primeiro ano de mandato mais recursos com o subsídio à tarifa de ônibus do que com todas as obras municipais somadas.

 

De acordo com o jornal, enquanto Doria repassou R$ 2,9 bilhões para as empresas de ônibus, investiu apenas R$ 1,9 bilhão em obras e compras de equipamentos. “Subsídios de Doria a ônibus batem valor de investimentos”, diz a manchete da Folha.

 

O Globo ainda informa que governo Michel Temer está criando a reforma do setor elétrico e uma das alterações prevê que pequenas empresas possam comprar energia diretamente dos geradores, sem passar pelas distribuidoras, o que permitirá reduzir custos. “Energia ficará mais barata para pequena empresa”, sublinha o título principal do matutino.

 

 

 

fonte: g1